Pesquisar
Close this search box.

Espetáculo circense terá apresentação única no Teatro da Praça

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

O espetáculo “O Dono da Praça”, uma montagem que mescla circo, palhaçaria e charlatanismo, chega a Araucária para única sessão no Teatro da Praça na sexta-feira, 28 de julho, às 19h30, com entrada gratuita. Brincando com o imaginário, a peça faz referência a vendedores de promessas, viajantes errantes, passando uma mensagem sobre cooperação e amizade. É baseada nos antigos shows de charlatões muito conhecidos e mencionados na história medieval. Esses viajantes usavam do entretenimento e da arte do circo, da magia, da dança, da poesia e da música para vender seus produtos misteriosos e oferecer serviços que iam desde barbearia à medicina primitiva.

A peça conta a história de Freitas e Saimon, dois personagens enigmáticos que perambulam pelo mundo levando suas fórmulas encantadas e produtos miraculosos às pessoas. Eles dizem dominar as forças da natureza e serem capazes de coisas inacreditáveis, quase todas absolutamente inúteis, servindo somente para o divertimento da plateia. Freitas é um incrível sábio capaz de coisas incríveis e que conhece todas as respostas, mesmo que não lhes façam nenhuma pergunta. Saimon, é seu ardiloso companheiro, que não perde a oportunidade de aparecer mais que o mestre.

Com uma história despretensiosa e inusitada, partindo da pesquisa na linguagem da palhaçaria e da bufonaria, os artistas Camila Cequinel e Silver Neto se juntaram ao diretor Ricardo Nolasco para criar um espetáculo cheio de surpresas.

O espetáculo “O Dono da Praça” estreou em junho de 2023 na Caixa Cultural Curitiba, e iniciou a circulação por cidades do Paraná, passando por Pinhais e agora chega em Araucária. O projeto é uma realização de Silver Neto, com produção de Edran Mariano – Marianinho Produções – e está sendo viabilizado através do Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura – Profice da Secretaria de Estado da Cultura e Governo do Estado do Paraná, com o apoio da Copel.

Foto: Lidia Ueta.

Edição n. 1373