Estudantes de mais um colégio da rede estadual de Araucária fizeram manifestações na manhã desta sexta-feira, 6 de maio, contra o novo modelo de ensino médio proposto pelo governo do estado. O motivo do protesto são as aulas à distância (EAD) que estão sendo ministradas por uma instituição de ensino superior privada, contratada pelo Estado para atender as disciplinas dos cursos Técnico em Administração e Técnico em Desenvolvimento de Sistemas, remotas.
Os estudantes do 1º ano do ensino médio do Colégio Guajuvira, localizado na área rural, realizaram uma espécie de “greve”. Eles não assistiram as aulas transmitidas através de televisores, sem professores em sala de aula, e se reuniram em frente ao colégio, carregando cartazes de protesto.
“Fizemos essa manifestação como forma de mostrar o nosso descontentamento com o modelo do curso proposto pelo Estado. Estamos tendo dificuldades, desde acompanhar os conteúdos, até mesmo em prestar atenção nas aulas. Fizemos uma carta de declaração e enviamos para o Núcleo de Educação e em contra resposta eles nos ofertaram um modelo de divisão e de horário intercalado em segundas, quartas e sextas-feiras”, disse uma estudante.
Segundo ela, ontem à noite (05/05) houve uma reunião com os pais, diretor e coordenador do curso, onde foi assinada uma ata e os estudantes apontaram todos os pontos negativos, bem como, aceitaram experimentar esse novo modelo proposto. “Como a nossa manifestação já estava programada para hoje de manhã, decidimos mantê-la, até mesmo para mostrar que nosso objetivo é pedir que venha um professor presencial para ministrar as aulas do curso técnico. Temos o respeito da escola e dos funcionários, só queremos melhorias nesse curso, porque é o nosso futuro que está em jogo, completou a estudante.

Texto: Maurenn Bernardo

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

Compartilhe

Share on twitter
Share on facebook
Share on telegram
Share on whatsapp