Exame oftalmológico em crianças: com qual idade deve ser feito?

Imagem de destaque - Exame oftalmológico em crianças: com qual idade deve ser feito?
Foto: Divulgação
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

A infância é um período crucial para o desenvolvimento da visão, tanto física quanto cognitivamente.

Nos primeiros sete anos de vida, o sistema visual da criança amadurece rapidamente, tornando-se fundamental a detecção precoce de qualquer problema ocular que possa afetar esse processo. É aí que entra em cena o exame oftalmológico infantil, um aliado indispensável para garantir um futuro com visão plena e saudável.

Prevenção e Detecção

O exame oftalmológico em crianças de até 7 anos não se limita apenas a testar a acuidade visual, ou seja, a capacidade de enxergar de longe e de perto. Através de uma avaliação completa, o(a) oftalmologista pode identificar uma série de distúrbios visuais que, se não tratados precocemente, podem levar a complicações graves e irreversíveis, como:

Ambliopia: Apelidada de “olho preguiçoso”, a ambliopia surge quando um dos olhos recebe menos estímulos visuais do que o outro, comprometendo seu desenvolvimento normal. O tratamento precoce é essencial para evitar a perda permanente da visão binocular.

Estrabismo: Caracterizado pelo desvio de um ou ambos os olhos, o estrabismo pode prejudicar a percepção de profundidade e levar à ambliopia. O tratamento oportuno pode restabelecer o alinhamento dos olhos e o desenvolvimento da visão binocular.

Erros refrativos: Miopia, hipermetropia e astigmatismo são erros refrativos comuns na infância que, se não corrigidos, podem causar dores de cabeça, fadiga ocular e prejudicar o aprendizado. A identificação e o tratamento precoces desses distúrbios garantem uma visão nítida e confortável para a criança.

Doenças oculares: Catarata, glaucoma e retinoblastoma são algumas das doenças oculares que podem afetar crianças. O diagnóstico precoce e o tratamento adequado são essenciais para prevenir a perda da visão ou outras complicações graves.

Visão e Aprendizado: Uma Dupla Inseparável

Além de garantir a saúde ocular, o exame oftalmológico infantil também contribui para o bom desenvolvimento da aprendizagem. A visão é fundamental para o processo de leitura, escrita e para a absorção de informações em sala de aula. Problemas visuais não diagnosticados podem prejudicar o desempenho escolar, a autoestima e a qualidade de vida da criança.

Sinais que os pais devem observar

Os pais desempenham um papel fundamental na identificação de possíveis problemas visuais em seus filhos. Observar alguns sinais e sintomas pode indicar a necessidade de um exame oftalmológico:

• Em crianças que consigam informar, testar a visão de cada olho separadamente e ver se apresenta alguma dificuldade com algum dos olhos
• Desejar objetos próximos ao rosto para enxergar
• Fechar ou apertar os olhos ao ler, ou assistir TV
• Inclinar a cabeça para um lado ao ler ou escrever
• Esfregar os olhos com frequência
• Queixar-se de dores de cabeça ou fadiga ocular
• Ter sensibilidade à luz
• Apresentar lacrimejamento excessivo
• Desviar um ou ambos os olhos

Rotina de exames oftalmológicos

O Conselho Brasileiro de Oftalmologia recomenda que todas as crianças sejam submetidas a um exame oftalmológico completo:

• Ao nascer: Teste do Reflexo Vermelho, realizado no hospital pela equipe médica.
• Entre 6 e 12 meses: Primeiro exame oftalmológico completo.
• A cada 1 ano: Exames de acompanhamento até os 7 anos de idade. Após os 7 anos, a periodicidade dos exames pode ser ajustada de acordo com a avaliação individualizada do oftalmologista.

Invista na sua visão

O exame oftalmológico infantil é um investimento na saúde ocular e no desenvolvimento pleno da criança. Através da detecção precoce e do tratamento adequado de problemas visuais, garantimos um futuro com visão nítida, aprendizado otimizado e qualidade de vida elevada. Agende a consulta do seu filho com um oftalmologista e abra as portas para um mundo de possibilidades!

Serviço

Para agendar uma consulta com a Dra. Flavia Ferreira, entre em contato com os telefones (41) 98420-0020 e (41) 3031-1358 ou vá presencialmente até a clínica, na rua Albary Pizzatto Ferreira n° 400, 3° andar, no Iguaçu.

Edição n.º 1422