Família de bebê com doença rara precisa de ajuda

Danilo precisa de um capacete para corrigir a deformidade do crânio. Foto: divulgação
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email
Família de bebê com doença rara precisa de ajuda
Danilo precisa de um capacete para corrigir a deformidade do crânio. Foto: divulgação

 

Só quem tem um filho com uma doença rara e grave sabe o que é lutar para mantê-lo vivo ou oferecer a ele uma melhor qualidade de vida. Quase sempre os tratamentos têm custos altíssimos e a família precisa recorrer a campanhas para conseguir os recursos necessários. É o caso da família do Danilo, um bebê de apenas um ano e dois meses, que foi diagnosticado com Plagiocefalia (deformação craniana) e Braquicefalia (crânio largo) que, se não forem tratadas a tempo, causam problemas funcionais definitivos. “Desde que meu filho nasceu notamos que a cabecinha dele era assimétrica e seguimos sempre as orientações dos médicos. Nos últimos meses ele passou por vários especialistas (pediatra, neurologista, fisioterapeuta, fonoaudiólogo) e foi constatado que o tratamento que ele precisa não tem em Curitiba, nem na rede pública. Fomos para São Paulo, local mais próximo para o tratamento, e então recebemos o diagnóstico”, relatou a mãe.

Segundo ela, o Danilo precisa usar uma órtese craniana, uma espécie de capacete, que não é fabricadas no Brasil e custa cerca de 12 mil reais, isso sem contar os custos das viagens a São Paulo que a família terá que fazer para o acompanhamento com especialistas. “Diante dessas dificuldades resolvemos fazer uma vaquinha entre familiares e amigos, e também entre as pessoas de bom coração que se sensibilizarem e quiserem nos ajudar.

Até o momento conseguimos pouco mais de 3 mil reais, ainda estamos longe da nossa meta, por isso, toda ajuda será muito bem-vinda”, pede a mãe.

Serviço

Se você quiser ajudar no tratamento do bebê Danilo, a conta bancária para depositar sua doação é: Caixa Econômica / Agência 3492 /Conta Poupança 53557-1, em nome de Allan Carlos de Souza (pai)/ CPF 091.385.049-79. A família mora no bairro Thomaz Coelho, mas quem quiser mais informações poderá entrar em contato pelo whatsapp (41) 99742-6828, falar com Clara (mãe).

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1152 – 28/02/2019