Araucária PR, , 13°C

Família de jovem com doença degenerativa precisa de ajuda

Elly e o marido são dois guerreiros que contam com a sua solidariedade
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Elly e o marido são dois guerreiros que contam com a sua solidariedade
Elly e o marido são dois guerreiros que contam com a sua solidariedade

É da ajuda de pessoas de bom coração, dispostas a se solidarizar com o sofrimento do próximo, que a jovem Elizângela Gomes Barros, 34 anos, está precisando. Ela é portadora de uma doença neurodegenerativa e progressiva, conhecida como (ELA) Esclerose Lateral Amiotrófica.

O diagnóstico veio em agosto de 2014, quando ela estava grá­vida de sete meses. De lá para cá, a evolução da doença foi rápida e os sintomas começaram a aparecer rapidamente. Primeiro ela perdeu o movimento das pernas e de um lado do braço e apresentava dificuldades para respirar. Hoje ela perdeu totalmente os movimentos do corpo e só movimenta os olhos, mas é totalmente consciente de tudo que se passa ao seu redor.

Ao suspeitarem da doença, os médicos de Vilhena, Rondônia, onde ela morava, a orientaram a se mudar para São Paulo. Com a confirmação do diagnóstico, ela e o marido Edson Pereira Barbosa, 41 anos, decidiram buscar tratamento em Curitiba, e vieram morar em Araucária. “Optei pela cidade porque tenho alguns familiares que moram aqui”, explicou.

Um GUERREIRO

Na época, com a esposa doente e o filho recém nascido, ele se viu diante de um drama: teria que abandonar sua carreira profissional para cuidar de Elly e do bebê. “Temos três filhos, o bebê de um ano e três meses, um menino de 11 anos que é só da Elly e mais dois que são só meus, um de 12 e outro de 13 anos. Tenho que me desdobrar diariamente para cuidar da Elly e do bebê, que dependem de cuidados 24 horas por dia, e das demais crianças. Em algumas situações preciso contar com a ajuda de familiares, mas não tenho como procurar trabalho”, comentou Edson.

Solidariedade

Sem trabalho e sem qualquer renda, a família de Elly sobrevive exclusivamente de doações. Uma campanha colaborativa circula nas redes sociais, com o intuito de buscar recursos financeiros. Pelo Facebook, a família vem recebendo o carinho e apoio em sua Fan Page intitulada Campanha pela vida de Elly Barros.

O que as pessoas podem doar

Fralda geriátrica tamanho M
Lençol absorvente
Toalha umedecida
Fralda infantil tamanho M
Creme corporal
Cesta básica
Frutas para fazer sucos

Quem preferir, poderá fazer doações em dinheiro na Conta Poupança da Caixa Econômica: Agência 0712 – Op. 013 – CP 58178-2, em nome de Elizângela Gomes Barros
CPF: 062.464.104-05

As doações poderão ser entregues diretamente na casa da família, que fica na Rua Paulo Alves Pinto, 2156 (final da rua do Banco do Brasil), no Jardim Iguaçu.

Texto: Maurenn Bernardo / FOTO: Divulgação