Granja de porcos na área rural volta a ser alvo de denúncias

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Vizinhos de uma granja de porcos localizada na área rural de Taquarova, recentemente alvo de fiscalização por parte da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA) e do Instituto Águas e Terras (IAT), voltaram a reclamar que o local ainda estaria despejando dejetos no rio. Na ocasião da primeira visita dos órgãos ambientais, que ocorreu após uma denúncia feita pela vereadora Rosane Ferreira (PV), que fez incursões ao longo da margem do rio, constatou as irregularidades e comunicou os órgãos competentes, foram verificadas a coloração escura da água do rio e a morte de peixes.

No local também tinha um tanque antigo que não poderia receber dejetos, com água bem escura, mau cheiro e matéria orgânica. Além da saída de efluentes diretamente para o curso hídrico, e descarte e depósito de materiais sem a devida impermeabilização. O proprietário da granja foi notificado e teve que parar com o descarte de efluentes de material líquido no rio, provenientes da cultura de suínos.

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA) informou que já tinha ido ao local verificar a situação e repassou a demanda para o IAT (antigo IAP), por este ser o órgão responsável pelo licenciamento do empreendimento. A equipe da SMMA também acompanhou a visita do IAT ao local, há algumas semanas, quando foram coletadas amostras de água para análise. As informações são de que o resultado ainda não saiu para que o IAT tome as devidas providências. A SMMA esclareceu ainda que o licenciamento desse empreendimento não permite a emissão de qualquer efluente líquido no rio. Se há emissão de efluentes, já há indicativo de irregularidade.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1254 – 25/03/2021