Homem acusado de homicídio em 2021 pega 30 anos de cadeia

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

O Conselho de Sentença do Tribunal do Júri condenou na quinta-feira (05/10) Pedro do Prado, por matar a tiros Robison Gonçalves da Silva em fevereiro de 2021, no bairro Campina da Barra. Pedro pegou uma pena de 30 anos de reclusão em regime fechado, mas como estava preso há dois anos, lhe resta cumprir mais 27 anos e 11 meses.

Ao proferir a sentença, a juíza Débora Cassiano Redmond lembrou que Pedro já se evadiu do sistema penal por três vezes, fato que tornou inviável a imposição de qualquer medida cautelar alternativa à prisão. “Até mesmo porque, na oportunidade em que Pedro esteve tornozelado, tratou rapidamente de retirar o equipamento. Ainda que pendente uma grande quantidade de pena a ser cumprida, Pedro insiste na prática criminosa, demonstrando que a lei penal será aplicada e preservada em caso da custódia cautelar”, pronunciou a Magistrada.

Sendo assim, o réu não ganhou o direito de apelar em liberdade e sua prisão preventiva foi mantida.

Sobre o crime

O crime aconteceu no dia 9 de fevereiro de 2021, por volta das 15h, em via pública, na Rua Jasmim, bairro Campina da Barra. Segundo as investigações, Pedro matou Robison por acreditar que ele havia mexido com sua companheira, em um dia em que ela passou pela obra que estava sendo realizada na casa da vítima. 

No dia 02/02/2021 Pedro foi à residência de Robison a fim de tirar satisfações sobre o ocorrido, ameaçou alguns pedreiros e saiu. Minutos após, retornou acompanhado de outro homem, os dois estavam armados e chegaram a colocar uma pistola na direção da cabeça de um dos pedreiros, que negou ter mexido com a mulher de Pedro.

No dia 09/02/2021 a vítima Robison estava saindo de sua residência, quando Pedro e o outro homem chegaram em um veículo Hyundai/Elantra, cor preta, e a surpreenderam. Pedro baixou o vidro da janela do passageiro e de dentro do carro fez vários disparos, já o outro homem desembarcou para atirar, porém, a vítima conseguiu escapar. O amigo de Pedro embarcou novamente no carro e os dois começaram a perseguir Robison, encontrando-o já ferido na Rua Jasmim.

Pedro desceu do carro e disparou várias vezes contra a vítima, mesmo que esta, conforme mostraram imagens de câmeras de segurança e depoimentos de testemunhas, tenha implorado pela sua vida.

Edição n.º 1384

Compartilhar
PUBLICIDADE