Pesquisar
Close this search box.

Inquérito sobre duplo homicídio ocorrido no Centro será concluído em 30 dias

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

A Delegacia da Mulher de Araucária instaurou inquérito para registrar as provas colhidas na cena do crime ocorrido na manhã de terça-feira, 20 de junho, no interior de uma clínica médica localizada na rua Pedro Druszcz, no Centro. Embora o duplo homicídio tenha autoria confirmada e o autor tenha cometido suicídio, o inquérito é considerado uma peça fundamental para formalizar o procedimento criminal, com a juntada dos laudos periciais e dos depoimentos das testemunhas.

“Também temos confirmada a motivação do crime, trata-se de uma violência de gênero contra mulher. Com todas essas informações já sacramentadas, a previsão é concluir o inquérito em no máximo 30 dias”, alegou o delegado titular da DM, Eduardo Kruger.

O autor dos disparos é o aluno-soldado da Polícia Militar Luan Lucas Cardoso, 30 anos, que atirou e matou a ex-companheira Vanessa Souza Camargo, 24 anos, e o advogado dela Henrique Paquete, 28 anos. De acordo com a delegacia, Luan utilizou a arma pertencente à PM para cometer o crime.

Segundo apurado nas investigações, ele teria ido até a clínica onde estava a ex-companheira, onde iriam realizar um teste de paternidade do filho do casal, que tem pouco mais de 30 dias de vida. Esse teste seria realizado de forma extrajudicial já que Luan havia assumido a paternidade, mas queria a confirmação de que o filho era mesmo dele.

Quando se encontraram na clínica, os dois iniciaram uma discussão por um motivo aparentemente banal. Em determinado momento, segundo relataram testemunhas, Luan perdeu o controle, sacou a arma e disparou contra Vanessa e em seguida contra seu advogado. Após matar os dois, o soldado da PM tirou a própria vida disparando um tiro contra o tórax.

Ainda conforme apurado nas investigações, já existia um histórico de agressão entre o casal. “Há o registro de um boletim de ocorrência na Delegacia da Lapa, que deu origem a um inquérito policial, onde a vítima Vanessa afirmou que o autor era agressivo com ela. Inclusive ela tinha uma medida protetiva contra o ex-companheiro, expedida pela comarca da Lapa”, explicou o delegado.

Sobre os procedimentos que serão adotados com relação ao bebê, a DM informou que não pode repassar informações, disse apenas que ele está bem.

Edição n. 1368