Mãe acusada de abusar das filhas pode pegar mais de 100 anos de prisão

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Ministério Público de Araucária já ofereceu denúncia contra o casal que foi preso no dia 24 de novembro de 2022, no bairro Thomaz Coelho, acusado de abusar de duas crianças, uma de 2 e outra de 3 anos. A mulher, de 22 anos, gravava vídeos eróticos usando as próprias filhas, que eram abusadas pelo seu companheiro, de 28 anos. Por se tratar de um caso grave e delicado, que causou muita repercussão na comunidade, principalmente por envolver duas menores de idade, o processo corre em segredo de justiça. Por esta razão, informações como quem são os envolvidos não podem ser divulgadas. Isto porque a revelação do nome dos acusados levaria a identificação automática das vítimas, que são apenas crianças, precisando que suas identidades sejam mantidas em sigilo.

Com o inquérito concluído, a Delegacia da Mulher e do Adolescente de Araucária encaminhou o caso para apreciação do Ministério Público, que é a quem cabe oferecer a denúncia. O promotor responsável pelo caso acusou a mulher e seu namorado por diversos crimes. A denúncia foi aceita pela Vara Criminal de Araucária, sendo que o processo está agora na chamada fase de instrução, que é quando acusação e defesa apresentam seus argumentos para tentar condenar e/ou absolver os réus. A expectativa é que a sentença em primeiro grau saia ao longo dos próximos meses.

Caso sejam condenados por todos os crimes apontados pelo MP na denúncia, a mãe das crianças pode pegar até 103 anos de prisão, já o namorado pode ser condenado até 41 anos. Ambos seguem presos preventivamente.

Relembre o caso

O casal foi preso após a Delegacia da Mulher de Araucária receber denúncia de que uma mulher estaria abusando sexualmente das filhas. Com a identificação da suspeita, o delegado Eduardo Kruger pediu a prisão preventiva da genitora, que foi decretada pela juíza Mayra Zavattaro, do Plantão Judiciário Regional. Na sequência, o mandado de prisão foi cumprido.

Interrogada a mulher confessou que fazia vídeos do namorado abusando das próprias filhas, com a intenção de vendê-los nas redes sociais, porque estaria precisando de dinheiro. O depoimento da mãe levou a Delegacia a representar pela prisão preventiva do namorado. O mandado foi expedido pela juíza da Vara Criminal de Araucária, Débora Cassiano Redmond, e cumprido em seguida.

Edição n. 1355

Compartilhar
PUBLICIDADE