Mãe que diz ter sofrido aborto espontâneo, enterrou feto em uma região de mata no bairro Costeira

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Uma mulher que diz ter sofrido um aborto espontâneo deu entrada no Hospital Municipal de Araucária na tarde desta terça-feira (18/04), buscando atendimento para fazer um procedimento pós-aborto, chamado curetagem. O problema é esta mãe teria confessado à equipe médica que o aborto aconteceu no último sábado (15) e que…pasmem! ela havia enterrado o feto, de cerca de cinco meses, em uma mata nas proximidades de onde mora, na rua Maria Lúcia Dutra, na região do Costeira. Diante desse relato, a Polícia Militar foi acionada para atender o caso.

Com as informações em mãos, a PM fez buscas no local indicado pela genitora e encontrou uma mãozinha, com parte ainda enterrada. Outros restos mortais do feto foram localizados espalhados pela área da mata.

Segundo a PM, as partes encontradas não são compatíveis com a idade gestacional informada pela mãe, e seria de uma gravidez de muito mais tempo. A PM disse ainda que o estado de putrefação das partes que foram encontradas pela equipe também denota que o feto teria sido enterrado a um tempo superior a quatro dias.

Ainda de acordo com a PM, no hospital a mulher teria dito que sofreu o aborto enquanto estava tomando banho, porém as informações repassadas foram desconexas. Ela também não teria revelado o motivo de ter enterrado o(a) próprio (a) filho (a). A genitora segue internada e está sob escolta da Guarda Municipal.

Os restos mortais do feto foram recolhidos pelo Instituto Médico de Legal de Curitiba e o caso passa a ser investigado pela Delegacia de Araucária.

Compartilhar
PUBLICIDADE