Mães pedem novo local para as filhas treinarem

Futuro dos treinos das meninas da GR está em jogo
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Futuro dos treinos das meninas da GR está em jogo
Futuro dos treinos das meninas da GR está em jogo

Pouco mais de dois anos após terem mudado o local dos treinos, as alunas de ginástica rítmica do município estão novamente diante de um problemão: a falta de segurança no ginásio onde elas treinam atualmente. Após a saída do barracão onde elas treinavam, que ficava na Rodovia do Xisto, próximo ao terminal rodoviário, as aulas passaram para o ginásio de esportes da Escola Municipal Archelau de Almeida Torres, no jardim Iguaçu.

Era pra ser um local provisório, segundo a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer argumentou na época, até que um espaço mais adequado fosse encontrado. Ainda na ocasião, a SMEL alegou ter feito a mudança devido ao corte de gastos, uma vez que o barracão era alugado.

A questão é que as mães das ginastas cansaram de esperar pelas promessas da SMEL e, devido aos recentes casos de tentativas de assaltos sofridas por algumas delas, decidiram protestar. “Nossas filhas ficam sozinhas naquele ginásio, das 17 até às 21 horas, sem segurança nenhuma. São meninas entre 5 e 15 anos, que ficam na companhia apenas da técnica. Pra piorar, quando vamos buscá-las, corremos o risco de assaltos, assim como já aconteceu com algumas mães”, disse Patrícia Silva, mãe da ginasta Giovanna Machado.

Rosineia de Azevedo, mãe da Júlia Rayssa foi uma das vítimas da falta de segurança nas proximidades do ginásio da Escola Archelau. “É muito descaso o que estão fazendo com as meninas da GR. Na sexta-feira passada, quando saía do ginásio com a Rayssa, parei com o carro na esquina e um cara veio direto na janela, daí arranquei com tudo. E não foi só dessa vez, há uns meses atrás fui buscar ela, e tinha um homem suspeito na frente do ginásio, fiquei dando voltas com o carro até que ele desapareceu. Passamos por muitas situações de medo e não sabemos o que pode acontecer com nossas filhas. Já comunicamos isso à SMEL e eles não tomaram nenhuma providência”, criticou.

Pedindo apoio

Sem respostas da Secretaria, as mães decidiram convocar uma reunião na noite de segunda-feira, 27 de junho, na escola Archelau, e convocaram um representante da SMEL. O diretor geral, Idu Blaszczak, foi ouvir as mães, mas parece que a conversa não as agradou e elas decidiram reunir um grupo e foram até a Câmara de Vereadores para pedir a intervenção dos edis nessa petição. Na noite desta quinta-feira, dia 30, elas estiveram novamente na Câmara para conversar com os vereadores, mas até o fechamento desta edição, não tínhamos resultado desta reunião.

A reportagem do Jornal O Popular procurou a SMEL, que mais uma vez justificou a entrega do barracão com o corte de gastos. “As ginastas não ficaram sem local de treino, mas diante dos insistentes pedidos das mães, estamos tentando encontrar outro local, que ofereça mais segurança para as alunas”, explicou o diretor Idu.

Texto: Maurenn Bernardo / FOTO: Victor Lovato / SMEL