Moradores cobram outra metade do asfalto

O estado da outra metade que já deveria estar astaltada é precário
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

O estado da outra metade que já deveria estar astaltada é precário
O estado da outra metade que já deveria estar astaltada é precário

Moradores da rua João Ribeiro Cardoso, no jardim Arvoredo, bairro Capela Velha, não entendem porque ficaram de fora do plano de pavimentação da Prefeitura. A indignação aumenta pelo fato de a exclusão ser parcial, uma vez que metade da via é asfaltada e a outra metade é de terra. Se não bastasse a poeira quando faz sol e o barro quando chove, os moradores alegam ainda que são obrigados a conviver com a buraqueira.

“Preciso passar por esta rua todos os dias pra levar minha fi­lha para a creche, mas fica quase impossível transitar com o carrinho por conta de tanto buraco. Estamos abandonados por aqui porque quando reivindicamos o asfalto, a resposta da Prefeitura é sempre a mesmas, de que estamos em área irregular e por isso não somos atendidos”, revolta-se a moradora Graciele da Silva Ribeiro.

Outro morador da rua contou que a comunidade já cogitou a possibilidade de correr um abaixo-assinado para pedir melhorias na rua, mas acabaram desistindo após ouvir tantos “nãos”. Disse ainda que após a inauguração do Centro de Artes e Esportes Unificado (CEU), a Prefeitura fez algumas benfeitorias nas ruas do bairro, mas novamente a João Ribeiro Cardoso ficou de fora. “A situação é tão complicada que até o caminhão da coleta de lixo não consegue subir a rua, acaba desviando”, pontuou.

Indagada sobre o caso, a Secretaria de Obras informou que a área em questão (parte pertencente à Cohab e parte privada) precisa ser regula­rizada para, então, realizar serviços no local. Já a Cohab explicou que tem ciência do caso e que vem trabalhando para a regularização desta e outras áreas no município.

FOTO: EVERSON SANTOS