Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

O local possui uma torre de telecomunicações, mas ninguém  consegue fazer ligações pela rede móvel
O local possui uma torre de telecomunicações, mas ninguém
consegue fazer ligações pela rede móvel

Quem já esqueceu o celular por aí sabe a falta que ele faz. Afinal, além de responder às mensagens do WhatsApp, utilizar diversos aplicativos, servir como máquina fotográfica, calculadora e despertador, ele ainda proporciona que outras pessoas conversem com você em qualquer lugar, sem a necessidade de um telefone fixo por perto.

No entanto, araucarienses como Élio Burda afirmam que isso não acontece em qualquer lugar. Morador da zona rural Tietê há 25 anos, ele e seus vi­zinhos não conseguem utilizar os aparelhos móveis por falta de sinal. “Aqui nós temos colégio, posto de saúde, creche, igreja e até uma torre de telecomunicações. Só que essa torre não funciona porque não conseguimos sinal de celular de jeito nenhum”, reclama.

De acordo com Fábio Alceu, secretário de Obras da Prefeitura Municipal de Araucária, esse problema vai além das ações realizadas pela PMA, e a comunidade precisaria entrar em contato com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para ver o que pode ser feito.

O jornal O Popular do Paraná fez isso, e a instituição afirmou que somente a telefonia fixa, em regime de concessão, é um serviço estabelecido por lei com obrigações de universa­lização. Sendo assim, a telefonia celular ainda não possui obrigatoriedade de atender a maioria da população.

No entanto, a entidade afirma que, a cada nova licitação, ela tem incluído em seus editais regras para que as operadoras expandam seus serviços. “Dessa forma, teremos a cobertura com 3G dos municípios com população abaixo de 30 mil habitantes até 31 de dezembro de 2019, e nas cidades com até 100 mil habitantes, em maio de 2016”, informa.

Além disso, a Anatel garante que os Termos de Autorização de 2012 estabeleceram às empresas alguns compromissos de abrangência relativos às áreas rurais e regiões remotas com finalidade de permitir a inclusão digital e social à população. “Desta forma, as prestadoras Claro, Oi, Tim e Vivo se obrigarão a atender pelo menos 80% das áreas compreendidas até a distância de 30 km do limite das localidades sede de todos os municípios brasileiros até 31 de dezembro de 2015”.

Em Araucária, a responsá­vel por essa abrangência é a TIM, e os moradores da região devem entrar em contato com a companhia solicitando melhoria nos serviços. O telefone é o 1056, opção 3 e, na sequência, opção 0, e também o 0800 886 0320.

Texto: Raquel Derevecki / FOTO: EVERSON SANTOS

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM