Compartilhe esta notícia

Moradores sofrem com problemas de infraestrutura - notícias da Geral  - O Popular do Paraná
Muro é o pivô de uma briga ferrenha entre moradores e construtora

Infiltrações, rachaduras, muro caído, são alguns dos problemas de infraestrutura enfrentados pelos moradores do Condomínio Firenze, localizado na rua Presidente Costa e Silva, no bairro Costeira. A construtora que executou a obra, entregue no final de 2012, é a F. Bertoncello. O residencial possui 48 casas, sendo 22 com moradores. Diante de tantos problemas, um grupo de moradores entrou em contato com a reportagem do Popular para falar sobre o seu drama.

Julio André C. Miranda é um deles. Ele conta que na sua casa a porta de entrada deu pane e existem rachaduras na calçada e na laje. “Liguei na construtora reclamando e eles não deram nenhum resultado. Inclusive registrei uma reclamação na Caixa Econômica.

O muro caiu uma vez, foram lá e arrumaram de qualquer jeito, e tornou a cair. Tem uma casa bem próxima da minha que já está condenada. Eu já estou prestes a desistir, porque eles nem me atendem mais. Já tentei ligar usando outros números de telefone, mas acabam me enrolando e não dão retorno”, relatou o morador.

No apartamento de Julio César Freitas Pereira, apesar de os vícios da obra (problemas gerados por emprego de técnica construtiva inadequada, materiais de baixa qualidade ou execução errônea do projeto de engenharia civil, hidráulica, elétrica e de segurança) ainda não serem visíveis, ele acredita que não vão demorar a aparecer.

“Um problemão que não dá pra esconder é o muro que cerca o condomínio. Pela segunda vez está tendo uma erosão, o muro está suspenso, e isso já está afetando o condomínio. Foram feitas várias reclamações e não nos deram nenhum retorno”, falou.

Sem conversa

De acordo com a Araucária Administradora de Condomínios, empresa que administra o condomínio, visa garantir a estabilidade financeira e auxiliar no cumprimento da legislação, os problemas relatados pelos moradores são de exclusiva responsabilidade da construtora, que é quem deve assumir o controle da situação para garantir a qualidade dos mesmos. “Muitos relatam que nunca receberam o retorno das reclamações que fizeram junto à empresa. Sobre a situação do muro, a administração foi cobrada para resolver a situação, mas foi feito um laudo técnico, encaminhado a construtora, e não houve retorno. As informações do laudo, que comprovam a existência de problemas de projeto e execução do muro, não foram sequer questionadas pela construtora”, ponderou a administradora.

A empresa alegou que representa os interesses do condomínio e que não pode orientar os moradores a pagarem por algo que eles não tem culpa. “Como não tivemos uma resolução amigável, infelizmente a situação deverá ser decidida na justiça. É lamentável ver que não existe união entre moradores e construtora, que deveriam andar juntos para garantir uma melhor qualidade de vida às pessoas que lá moram”, acrescentou.

Outro morador que preferiu não se identificar reiterou as palavras da empresa que administra o Firenze e disse que a situação é bastante complicada. “Essa história do muro já virou uma novela. Fica esta briga entre vizinhos, de quem seria o culpado e a construtora, que não se manifesta. Os moradores tiveram que arcar com as despesas de uma perícia e foi feito um laudo sobre a questão, que comprovou que o muro caiu devido a falhas no projeto e na sua execução. Mas até agora ninguém contestou e nem fez nada a respeito. Pra piorar, ainda teremos que arcar com custas judiciais, pois a situação terá que ser resolvida na justiça”, reclamou o morador.

Ele disse ainda que os moradores sugeriram mudanças no Regimento Interno do condomínio, mas a construtora se mostrou totalmente desfavorável. “Ele (não aceita contratar outra empresa garantidora. Os moradores exigiram diversas cláusulas para contratar a empresa dele e ele não aceitou”, denunciou.

Moradores sofrem com problemas de infraestrutura - notícias da Geral  - O Popular do Paraná

Compartilhe esta notícia
Fechar anúncio