Morte de diretor da Escola Adventista causa comoção em Araucária | O Popular do Paraná
Morte de diretor da Escola Adventista causa comoção em Araucária
Alunos prestaram homenagens ao diretor em frente à Escola Adventista. Foto: Everson Santos

 

Na noite de terça-feira, 9 de abril, uma fatalidade tirou a vida de Leandro Vitoreto, 36 anos, diretor da unidade de Araucária da Escola Adventista. A morte de Leandro ocorreu de forma trágica, em um acidente de trânsito na BR-277, próximo ao parque Barigui, em Curitiba.

Ele era morador de Araucária e estava há 6 anos à frente da direção da escola. Além disso, Leandro participava ativamente do Clube de Aventureiros, da Igreja Adventista e na escola tinha uma excelente comunicação com os alunos, pais e funcionários.

Instantes após a morte do diretor, com as publicações realizadas nas redes sociais, amigos e parentes prestaram inúmeras homenagens a Leandro. Foram também milhares de reações no Facebook e compartilhamentos da notícia. Outras escolas prestaram condolências à família e lamentaram a morte prematura de Leandro.

Nesta quarta-feira as aulas foram suspensas na escola Adventista. Alunos levaram flores e colaram cartazes na fachada da instituição em homenagem ao diretor.

Nas redes sociais, muitas mensagens de pesar: “justo e íntegro! O melhor diretor que já conheci”. “Para nós alunos ele foi o melhor diretor que tivemos, ninguém será igual a ele. Sempre seremos gratos por sua bondade e caráter, vamos orar para que Deus conforte os corações de seus familiares”. “Estou arrasada com essa notícia, era um ser humano diferenciado, transmitia luz, já há 4 anos cuidando da educação da minha filha e sempre tão carinhoso com todos alunos e familiares”; entre outros comentários.

Os professores da escola disseram que, apesar da dor da perda, o sentimento que permanecerá é a saudade. “Palavras não conse­guem e jamais conseguirão expressar o peso da dor. Ainda mais quando essa dor está associada a um grande amigo, pai, marido, líder, amante da educação e dos princípios bíblico-cristãos”, ressaltaram os professores. O pastor Douglas Reis, que também trabalhava diretamente com Leandro, o homenageou. “Ele era co­nhecido por seu empreen­dedorismo e sua natureza acessível às famílias que o procuravam. Será lem­brado como um dos pilares não somente da comunidade adventista, mas uma referência em educação para a cidade de Araucária”, declarou.

COMO TUDO ACONTECEU

Segundo informações, Leandro foi de carona com a esposa até Curitiba para uma reunião na Associação Central Paranaense. Do local, ele voltaria de ônibus para Arau­cária.

Após o encontro, o diretor foi atravessar a rodovia, no bairro Mossunguê, mas não optou em atravessá-la pela passarela para pegar o transporte do outro lado da via. No meio da travessia, tudo indica que ele acabou tropeçando e não conseguiu levantar a tempo, visto que um ônibus que fazia a linha ligeirinho Campo Largo vinha naquele momento e o atingiu.

O socorro médico chegou a ser acionado, mas Leandro não resistiu aos ferimentos provocados pelo atropelamento. Ele deixou a esposa e dois filhos pequenos, um de seis e outro de nove anos.

O corpo foi liberado pelo Ins­tituto Médico Legal (IML) no fim da tarde de ontem. O velório aconteceria em uma das capelas do Cemitério Central, mas o local foi alterado devido à quantidade de pessoas que quiseram prestar as últimas homenagens.

Por volta das 18h30 o corpo chegou para o velório no ginásio do CSU e o sepultamento está previsto para acontecer hoje às 9h.

Publicado na edição 1158 – 11/04/2019

Compartilhe esta notícia: