Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Agnaldo Tenca foi morto a tiros na rua Primavera, no Campina da Barra

 

A morte do mascate Agnaldo Tenca, assassinado a tiros em 4 de junho, no bairro Campina da Barra, ainda continua sem respostas. A família da vítima segue pedindo agilidade nas investigações que estão sendo feitas pela Polícia Civil. No entanto, o serviço de inteligência da Delegacia de Araucária afirma que continuam sendo feitas diligências, mas que o caso é bastante complexo.

“Pedimos a Deus para nos dar paciência e sabedoria para conduzirmos essa angústia de esperar por justiça”, disse uma familiar. Os irmãos de Agnaldo criaram uma página no Facebook onde tornam públicas as movimentações que realizam, cobrando das autoridades novidades sobre o caso. Os familiares e amigos pedem também que, se alguém tiver informações sobre o caso, para que prestem depoimentos, até mesmo de forma anônima, na Delegacia de Araucária ou pelo whatsapp da DP, no número 41 99533-7382.

Um dos investigadores da Polícia Civil informou que o caso não está parado, assim como os demais casos de homicídio. Entretanto, divulgar dados pode comprometer toda a investigação.

Publicado na edição 1131 – 20/09/18

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM