Motorista que atropelou e matou ciclista é indiciado por homicídio doloso

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

A Polícia Civil indiciou por homicídio doloso, com dolo eventual (quando se assume o risco de matar), o motorista Jackson Aurélio Korc, de 45 anos, que atropelou e matou o ciclista e engenheiro Ricardo Santos Wiedmer, 51 anos, no sábado, 6 de agosto, próximo à represa do Passaúna. No dia do acidente, Jackson, que dirigia com a CNH cassada, foi conduzido pela Polícia Militar até a Central de Flagrantes porque aparentava estar sob efeitos de drogas. Também foram encontradas pedras de crack no veículo no seu veículo. Jackson, porém, foi liberado no mesmo dia e estava solto desde então.

Na segunda-feira (08), o delegado titular da DP Araucária, Dr. Tiago Wladyka, assumiu o caso e solicitou a prisão preventiva do autor do crime, que foi decretada pela juíza da Vara Criminal de Araucária. Jackson então foi preso no bairro Boqueirão, em Curitiba. 

O indiciamento foi encaminhado pela Polícia Civil de Araucária ao Ministério Público, que deve decidir se oferece ou não a denúncia à Justiça.

Amigos e familiares dão último adeus ao ciclista

Amigos e familiares fizeram uma homenagem para o ciclista Ricardo Santos Wiedmer na tarde de sábado, 13, no local onde ocorreu o acidente.  Centenas de pessoas se reuniram para dar o último adeus ao ciclista e abraçar sua família, esposa, filhos, irmãos e pais. Elas plantaram flores e uma árvore para simbolizar a vida de Ricardo. Também fixaram uma Ghost Bike, ou “bicicleta fantasma”, no local.  

As Ghost Bikes são bicicletas brancas instaladas em locais que tiveram acidentes fatais envolvendo ciclistas. É um memorial que tem como objetivo evitar que a morte que ocorreu naquele local caia no esquecimento.  

Texto: Redação

Compartilhar
PUBLICIDADE