Notas políticas: Infância Feliz

Imagem de destaque - Notas políticas: Infância Feliz
Foto: Divulgação
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

A Prefeitura de Araucária talvez não consiga aproveitar os recursos do programa Infância Feliz. Instituído pelo Governo do Estado, o projeto separou R$ 2,6 milhões para construção de duas creches na cidade. Ou seja, R$ 1,3 milhão para cada.

O valor é para execução de um prédio padrão, com capacidade para atender menos de 20 crianças em período integral. Internamente os técnicos das secretarias de Educação e Planejamento não veem o projeto como viável, já que em Araucária essas estruturas de ensino são construídas para atender – no mínimo – cinco vezes mais crianças.

Politicagem

Ainda sobre esse programa, como estamos à beira do início de um processo eleitoral o que não vai faltar é político querendo dizer aos quatros cantos que tentou trazer os recursos pra cidade e que eles foram rejeitados pelo Município. A verdade, no entanto, como vemos, não é bem essa. Por isso fiquem todos atentos.

Presidente

Genildo Carvalho assumiu na semana passada a presidência da Federação Paranaense de Futebol. Ele ficou no cargo entre os dias 27 e 30 de junho enquanto Hélio Cury Filho, que é o presidente eleito, estava licenciado.

Vice

Se você está se perguntando porque diacho Genildo virou presidente da Federação a gente explica. Acontece que ele é um dos vices da entidade já há alguns anos. Ao site da FPF ele comemorou a oportunidade de presidir a entidade, mesmo que por alguns dias. “O convite do Hélio foi um reconhecimento, uma valoração dos companheiros. É uma gestão compartilhada, que faz com que a FPF seja aberta e transparente, compartilhando oportunidades de aprendizado”, disse Genildo.

Confusão

Uma confusão entre os ex-vereadores Alex Nogueira (Solidariedade) e Tatiana Assuiti (Solidariedade) acabou fazendo com que o primeiro fosse conduzido pela Guarda Municipal à Delegacia de Polícia Civil da cidade na noite da última segunda-feira, 1º de julho. Lá, Alex foi preso em flagrante por suposta violência doméstica. Isto porque, como se sabe, ambos foram casados durante alguns anos, estando separados já há sete.

Chutes

A prisão em flagrante acabou acontecendo porque, segundo Tatiana, Alex a ateria agredido, além de lhe proferir diversos xingamentos no interior de uma loja de calçados que ambos têm no Centro da cidade. Segundo Tatiana, a agressão física se deu por meio de alguns chutes que Alex a teria desferido na canela, os quais não deixaram marca aparente porque ela usava botas.

Solto no dia seguinte

Diante do relato de Tatiana, o delegado acabou determinando a prisão em flagrante de Alex. Na manhã de terça-feira, 4 de julho, porém, o Ministério Público se manifestou por sua soltura sem a necessidade de fiança. Solicitou apenas que a Justiça lhe impusesse algumas medidas cautelares, de modo a impedir que ele se aproxime de Tatiana. O pedido foi deferido.

Vários anos

Tatiana gravou um vídeo para suas redes sociais em que lamentou o ocorrido e disse que situações do tipo já teriam acontecido em outras oportunidades, mas que se manteve calada.

Desacerto comercial

Esta Coluna entrou em contato com Alex que disse não ter agredido Tatiana. Afirmou também que a discussão não se deu num contexto familiar e sim de sócios. Disse que ele e Tatiana possuem cada qual 50% das cotas da loja em que o desentendimento aconteceu. Acrescentou que já há algum tempo não vinham se entendendo quanto ao estoque do estabelecimento. Isto porque, segundo Alex, produtos comprados para a loja em que ambos são sócios teriam sido enviados para uma filial, a qual pertence somente à Tatiana.

Ciúmes

Sobre o desacerto comercial que teria motivado a ida de Alex a loja, Tatiana disse a esta Coluna que a justificativa de Alex não tem sentido, como se vê em imagens do circuito de segurança do estabelecimento, e que o real motivo da discussão é porque ele tem ciúmes dela.

Sem fundamento

Já Alex afirmou que um sentimento que não nutre por Tatiana é ciúmes. “Quem me conhece sabe que uma coisa que não tenho dela é ciúmes. A verdade é justamente o inverso, já que ela mais de uma vez tentou agredir a minha companheira, indo até o trabalho dela e invadindo a minha casa”, disse.

Edição n.º 1422