O Reino de Deus está próximo | O Popular do Paraná
Compartilhe esta notícia:

No início do evangelho de Marcos, encontramos a razão pela qual Jesus veio ao mundo, ou seja, para construir o Reino de Deus. Estas são as primeiras palavras pronunciadas por Jesus no início da sua pregação: ‘completou-se o tempo, o Reino de Deus está próximo: convertei-vos e crede na boa notícia’. Jesus vai passar toda a sua vida anunciando, proclamando, difundindo o Reino de Deus, através de suas palavras, de seus gestos e de suas ações. Ele era um obstinado, um apaixonado, um profeta itinerante que por onde passava, falava deste Reino que veio instaurar em nosso meio.

Mas no que consiste o Reino de Deus? Diferentemente dos reis deste mundo que constroem seus reinados pensando em suas próprias vantagens, o reino anunciado por Jesus se resume numa palavra: serviço. Um serviço de amor aos irmãos, feito na gratuidade. Que pensa e quer exclusivamente o bem do próximo, através de gestos concretos de solidariedade, de justiça, de partilha, perdão, compaixão, enfim, um reino alicerçado nos valores do evangelho. Neste reino os últimos serão os primeiros e os primeiros serão os últimos. O que significa ser o último? Exatamente isso, ser último é ser o servo de todos, que coloca a sua vida a serviço de quem dela mais necessita. Que não faz as coisas para aparecer e para se engrandecer, para se sentir maior ou melhor do que o outro, com motivos interesseiros, mas, que pensa sempre no bem do outro. Seguindo o exemplo de Jesus que disse certa vez aos seus discípulos: ‘que a mão esquerda não saiba o que a direita fez’, aquele que o segue, faz tudo movido pelo amor que brota de dentro do seu coração.

Buscar diariamente construir o Reino de Deus exige conversão contínua, mudança de vida, deixar para trás velhos hábitos e adquirir hábitos novos, que visem exclusivamente a felicidade do outro. Onde domina o egoísmo, o individualismo, o poder, a arrogância e a prepotência, a humilhação e o deboche do mais fraco, com certeza, ali o Reino de Deus não está presente. Ali impera o reino do demônio, pautado na maldade, na vingança, no domínio sobre os outros, na autossuficiência e vantagens pessoais. Para aquele que segue a Deus, e, quer construir o seu Reino neste mundo, o outro é a sua referência. Como dizia São Francisco: amar em vez de ser amado; perdoar em vez de ser perdoado; compreender em vez de ser compreendido; consolar em vez de ser consolado. Através desta belíssima ‘Oração da Paz’, ele definiu muito bem o que significa ser construtor do Reino de Deus.

Para nós, seguidores de Jesus Cristo, o centro da nossa vida deve ser a construção do Reino de Deus. Através do nosso jeito de ser e de viver, somos chamados a colocar todas as nossas forças, as nossas energias, a serviço de um mundo melhor. Em vez de mandar, dominar, oprimir, o verbo que impera é servir; em vez de aparecer, se achar melhor do que o outro, o importante é elevar a dignidade do próximo; em vez de ser o centro, de se achar o insubstituível, é essencial dar poder ao outro, ajuda-lo a perceber-se capaz e competente. Sempre, e, acima de tudo, está o amor ao próximo. Porque agir assim? Exatamente porque foi isso que Jesus nos ensinou através do seu jeito diário de ser e de viver. Esse é o seu evangelho, a sua boa nova. O Reino de Deus só estará plenamente realizado quando todos viverem de modo digno, respeitoso, sem acepção de pessoas. Como isso nunca se realizará totalmente, continuamos buscando, perseguindo este Reino. A vida só tem sentido, quando colocada a serviço do outro, da sua felicidade e da sua realização, como construtores do Reino de Deus.

Publicado na edição 1245 – 21/01/2021

Compartilhe esta notícia:


Aproveite, cadastre seu email para receber novidades!