Pesquisar
Close this search box.

Órgãos de segurança orientam sobre como agir em caso de importunação sexual dentro dos ônibus

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Uma situação de importunação sexual que teria ocorrido dentro de um ônibus do transporte público de Araucária no dia 23 de fevereiro, provocou uma discussão em torno de um tema polêmico: como a vítima deve agir nesse tipo de situação? No caso em questão, a jovem que se sentiu assediada, provavelmente movida pelo calor da emoção e do medo, publicou a foto do suspeito nas redes sociais, gerando grande repercussão.

Segundo a Guarda Municipal de Araucária, infelizmente a importunação sexual acontece com fre­quência no transporte urbano de passageiros, e na grande maioria, as vítimas são mulheres. A GMA explica que como esse transporte é coletivo, não temos como saber quem está do nosso lado, por isso temos que saber como nos proteger. “A primeira orientação é que a vítima avise o cobrador ou o motorista do veículo. Estes deverão auxiliá-la quanto às medidas a serem tomadas, como exemplo, conduzir o ônibus até a delegacia mais próxima para que se possa identificar o agressor e registrar um boletim de ocorrência”.

A GMA lembra que outras medidas podem ser tomadas para tentar se proteger contra a importunação sexual, entre elas, tentar embarcar sempre acompanhada de alguém, a exemplo de uma amiga da escola que usa o mesmo transporte ou uma colega de trabalho. Ela poderá ajudar você a se proteger em caso de importação sexual e até mesmo auxiliar na identificação do agressor, além de dar suporte na hora do registro da ocorrência.

“É importante lembrar que a importunação sexual pode ocorrer de forma verbal. Se alguém disser coisas a você ou a outra pessoa, sejam comentários, ofensas ou até mesmo brincadeiras de cunho sexual, você tem todo o direito de denunciar”, orienta a GMA. Em Araucária, uma medida para proteção contra a importunação e até outros crimes é baixar o aplicativo da Guarda Municipal (153araucauria), que permite a solicitação de uma equipe de forma rápida, discreta e segura. Quando acionado, uma equipe irá até o local de desembarque ou até no meio do trajeto do ônibus e fará a abordagem, a qualificação e o encaminhamento do agressor à Delegacia de Polícia Civil, com a representação da vítima. Se a vítima ou outro passageiro conseguir fazer fotos, vídeos do ato e anotar as características do agressor, será importante para reforçar a denúncia.

A Guarda Municipal de Araucária já atendeu neste ano de 2023, pelo menos cinco ocorrências de importunação sexual no transporte coletivo, com a prisão de dois agressores. Em caso de emergência ligue 153 ou 3614-1798 ou baixe o App 153araucaria.

Ajuda dos passageiros

A Polícia Militar de Araucária também orienta que a primeira medida a ser tomada pela vítima seria, na medida do possível, tentar tomar distância do suspeito dentro do ônibus. Em seguida ela deve acionar o 190 (PM) ou 153 (GMA), ou qualquer outro órgão de segurança. Caso não consiga, por algum motivo, deverá pedir para alguém fazê-lo. Se por acaso o indivíduo seguir a vítima e ela perceber que a situação pode evoluir para um assédio sexual, também poderá pedir ajudar para os demais passageiros até a chegada das equipes de segurança.

“Os demais passageiros podem ajudar a vítima a se defender até a chegada das equipes. Se em último caso o ônibus estiver vazio, a vítima deve avisar o motorista, pedindo que pare ou então que ele abra a porta lateral do coletivo e a deixe passar para frente da catraca, evitando que o indivíduo tenha acesso a ela”, diz a PM.

A Delegacia de Polícia Civil reforça que a vítima, ao se sentir assediada, tente chamar a atenção do fato para os demais passageiros do ônibus, isso poderá intimidar o suspeito e fazê-lo se sentir coagido. “O correto é acionar imediatamente a PM ou a GMA e, assim que possível, registar um boletim de ocorrência na delegacia mais próxima”, orienta a DP.