Pesquisar
Close this search box.

OS Cesário Lange vence disputa para administrar o HMA

Imagem de destaque - OS Cesário Lange vence disputa para administrar o HMA
Foto: Divulgação
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

O Hospital Municipal de Araucária (HMA) terá um novo comando a partir do dia 1º de maio. Sai a organização social Viva Rio e entra a Beneficência Hospitalar de Cesário, que venceu o processo seletivo promovido pela Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) para decidir quem ficaria à frente do HMA.

Cinco organizações sociais estavam participando da disputa, além da Cesário Lange, manifestaram interesse na empreitada o Instituto de Desenvolvimento, Ensino e Assistência à Saúde (IDEAS), Santa Casa de Misericórdia de Chavantes, Instituto Maria Schmitt de Desenvolvimento de Ensino, Assistência Social e Saúde do Cidadão (IMAS) e a Pró-Vitta Associação Beneficente de Assistência Social e Saúde.

Concluída a análise feita pelos servidores da Secretaria Municipal de Saúde que integram a chamada Comissão de Publicização, responsável pelo processo seletivo, a Cesário Lange obteve 330 pontos. Em segundo ficou a IDEAS com 292 e em terceiro a Chavantes com 280.

Para administrar o HMA a Cesário Lange receberá mensalmente R$ 5.875.716,59. O contrato que será assinado com o Município é pelo prazo de 12 meses. Oficialmente, a organização passa a ser responsável pelo Hospital a partir de 2 de maio.

Sediada no município de Cesário Lange, em São Paulo, a organização social administra lá várias unidades hospitalares. Ela também possui a gestão de equipamentos de saúde em cidade como Alambari, Birigui, Bragança Paulista, Guareí, Iperó, Osasco, Guarulhos, Hortolândia, Mogi das Cruzes, Nazaré Paulista e Tatuí.

Segundo o site da Cesário Lange, ela foi fundada em 1.977 e estreará na gestão de hospitais no Paraná justamente operando o Hospital Municipal de Araucária.

No comando do HMA, a Cesário Lange será responsável pela gestão de uma capacidade instalada composta de 23 leitos de clínica médica, 13 de clínica cirúrgica, 10 de clínica pediátrica, 18 de clínica obstétrica, além de 20 leitos de UTI (9 adultas, 3 pediátricas, 5 neonatais e 3 de UCINs). Ao todo, a capacidade instalada mensal do HMA é de 630 leitos, sendo que a média de permanência dos pacientes internados é de 4 dias. A empresa também precisará cumprir uma série de metas cirúrgicas e de exames. Por exemplo, precisam ser realizadas em torno de 160 cirurgias eletivas mensalmente, entre as quais estão 50 de cirurgia geral, 20 pediátricas, 50 ginecológicas, 10 ortopédicas, 20 vasculares, dentre outras. Já a meta para realização de exames eletivos é de 4.275 procedimentos, dentre os quais estão 600 mamografias, 800 ultrassonografias, 180 endoscopias, 500 eletrocardiogramas e 2.000 radiodiagnósticos.