Pesquisar
Close this search box.

Padre Andre Marmilicz completa 35 anos de ordenação sacerdotal

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Natural do Rio Grande do Sul, o padre Andre Marmilicz, pároco do Santuário Nossa Senhora dos Remédios, completou nesta terça-feira (03/01), 35 anos de ordenação sacerdotal. A data será comemorada com a celebração de uma Santa Missa no domingo (15) e em seguida haverá um almoço festivo (por adesão) no Salão Paroquial do Santuário. Os convites individuais custam R$30 e podem ser adquiridos na secretaria paroquial pelo telefone 3642-1291.

Ordenado sacerdote em 3 de janeiro de 1988, Padre Andre nasceu na cidade de Guarani das Missões, a 50km da Argentina. Em fevereiro de 1971, com apenas 10 anos, deixou sua cidade natal e foi para o seminário menor São Vicente de Paulo, em Araucária. “Confesso que foi muito difícil, por causa da distância, da saudade, sem telefone, a comunicação com a família era somente através de cartas. A saudade era enorme, confesso que chorei muitas e muitas vezes. Foi muito difícil deixar tudo, mas valeu a pena”, declara.

O sacerdote afirma que mesmo nos momentos mais difíceis, nunca teve dúvidas sobre sua vocação. “Sempre senti que Deus me chamava para essa missão e que valia a pena largar tudo e colocar a vida em prol da construção do Reino de Deus. Com 18 anos deixei o seminário por um ano, porque não tinha idade e maturidade suficiente para fazer a Teologia. Voltei mais decidido ainda a ser padre. Em 1984, quando terminei a Teologia, com apenas 23 anos, decidi fazer uma experiência pastoral num bairro de Passo Fundo (RS), onde permaneci por 3 anos, isso me ajudou a ter mais certeza de que essa era a minha vocação. Foram anos incríveis, junto a um povo pobre, onde aprendi muito e saí mais fortalecido ainda. Em 1987 retornei para o seminário de Araucária como diretor dos seminaristas. Recebi o diaconato no dia 11 de janeiro de 1987 e a ordenação presbiteral no dia 03 de janeiro de 1988”, relembra.

Experiência em outro país

Em 1994 Padre Andre foi estudar em Roma, onde ficou por 3 anos. Para ele, foi um tempo privilegiado e inesquecível, concluindo com o doutorado em Educação. “Os 19 anos como diretor da Faculdade Vicentina foram muito marcantes, porque sempre tive paixão pelo mundo acadêmico. Dei aulas e até hoje sou professor. Ao mesmo tempo, estive como diretor de Filosofia por 8 anos. Minha primeira experiência como pároco foi na Paróquia Nossa Senhora das Dores, aqui em Araucária, durante 10 anos. O tempo como pároco de Santa Cândida também foi encantador, onde encontrei uma paróquia animada, vibrante e cheia de projetos. Por fim, veio o Santuário Nossa Senhora dos Remédios. No fundo, era um sonho trabalhar nessa paróquia, pois me recordava os primeiros anos como seminarista no seminário menor, hoje Colégio Bom Jesus. Enfim, todos os lugares por onde trabalhei deixaram muitas marcas positivas e inesquecíveis. Foram também marcantes as inúmeras palestras que conferi, as aulas na pós-graduação, os 3 dias de aulas que eu dei em Paris, os 6 livros que publiquei e os 2 CDs de músicas gravados. Amo cantar, pois quem canta, reza duas vezes”, declarou o padre.

Mundo em transformação

Padre Andre também se deparou com muitas transformações na sociedade, ao longo dos 35 anos de missão. “Cada tempo é diferente. Acredito que o mundo evoluiu e hoje as pessoas se tornaram mais exigentes. Numa missa encontramos pessoas com diversas culturas e profissões e é preciso estar bem preparado para levar uma mensagem fundamentada, encantadora e atual. Isso requer uma formação permanente, para não repetir o passado. O evangelho continua o mesmo, porém requer novo ardor e novos métodos. É preciso estar sempre atualizado, com leitura dos documentos da Igreja, estudo dos textos bíblicos, conhecer a realidade e ser nesse meio, uma luz que possa iluminar a vida das pessoas”, concluiu.