Padre André Marmilicz: Vida que segue!

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

E o ano de 2023 vai ficando para trás, deixando consigo um mundo de histórias, umas boas, agradáveis e, outras nem tanto. Cada um viveu e experimentou momentos que marcaram positivamente sua vida e, outros, que deixaram marcas negativas. Cada ano a história se repete, porque, na verdade, somos seres normais, e oscilamos diariamente entre a vida e a morte, entre a alegria e a tristeza, entre o bem e o mal, entre o certo e o errado e assim por diante. E, sempre será assim, pois, somos seres humanos diariamente desafiados pela vida, pelos encontros, por novidades, por situações inesperadas. E aí vem o modo como nos posicionamos diante daquilo que a vida nos reserva. Esse ano tive a graça de fazer ‘O Caminho de Santiago de Compostela’, e, vivi na experiência aquilo que é uma metáfora da vida. Não sabemos o que nos espera pela frente e, por mais que ousamos dizer que estamos preparados, a vida nos reserva situações tantas vezes difíceis de serem administradas e digeridas.

Diante dessa realidade conflitante, por vezes somos desafiados a não nos deixarmos levar pelas circunstâncias, mas, a darmos um sentido àquilo que nos acontece ou acontece ao nosso redor. Aí está o grande segredo da vida, ou seja, ou somos reativos, olhando apenas o lado ruim da experiência vivida, como se fossemos vítimas, ou então proativos, buscando uma razão que nos coloca sempre em frente, ‘vida que segue’. Existe uma grande diferença no modo como podemos conduzir a nossa vida. Aqueles que veem a vida de forma reativa, sempre vão fazer uma pergunta, que nunca encontrará uma resposta: ‘Por quê?’ Aqueles que, movidos pela proatividade, saberão olhar a situação e fazer-se uma pergunta um pouco diferente: ‘Para quê’. O ‘por que’ faz com que a pessoa fique sempre girando em torno do problema, de modo repetido e que poderá levá-la até a uma perda de sentido? Quem, pelo contrário, buscar na mesma situação um ‘para quê’, olhará para frente, na certeza de que a vida segue e que sempre existem possibilidades de tantas realizações no cotidiano de sua existência.

Não importa como foi o seu ano, quais foram as circunstancias vividas, na saúde ou na doença, na dor ou na alegria, só resta uma verdade: a vida segue em frente. Tudo é passado, tanto no positivo ou no negativo e ninguém vive do passado. No bem ou no mal, na alegria ou na tristeza, na dor ou no conforto, o nosso olhar deve estar focado para frente. Se formos proativos, saberemos aprender com tudo aquilo que vivemos, seja bom ou ruim e tudo servirá como uma escola para sermos melhores. Aprender diariamente, essa é a grande virtude dos proativos, que não se deitam sobre o sucesso, como se a vida fosse feita só de maravilhas e nem se voltam constantemente ao fracasso, como se a vida fosse uma eterna derrota. Tudo pode ser um grande aprendizado que poderá nos conduzir para frente, na certeza de que o melhor ainda está por vir. E, se não vier, saberemos enfrentar aquilo que quer ser um obstáculo instransponível.

“Vida que segue’, é isso que eu desejo para você no final desse ano, ao romper de mais um ano novo em nossa existência. Tudo depende do modo como encararmos os desafios que virão e, eu desejo, que seja sempre com esse olhar proativo. Nada na vida acontece por acaso, tudo tem uma razão de ser, um para quê. E é ele que nos move na estrada da vida, como peregrinos caminhando com o olhar fixo sempre para frente.

Edição n.º 1395

Compartilhar
PUBLICIDADE