Pelo quarto ano consecutivo, gestão dos Portos do Paraná é eleita a melhor do Brasil

Pelo quarto ano consecutivo gestão dos Portos do Paraná é eleita a melhor do Brasil
Foto: Jonathan Campos/AEN
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

A empresa pública Portos do Paraná conquistou o título de melhor gestão portuária do Brasil pela quarta vez consecutiva. O reconhecimento foi concedido na cerimônia do Prêmio Portos + Brasil, organizado pelo Ministério de Portos e Aeroportos, na noite de quarta-feira (9), em Brasília.

Paranaguá e Antonina, os portos do estado, obtiveram nota máxima no Índice de Gestão das Autoridades Portuárias (IGAP), somando 100 pontos na principal categoria entre os portos públicos nacionais.

Este indicador, que é uma referência na avaliação da capacidade gerencial dos portos, examina 15 critérios, entre eles índices financeiros e contábeis, eficiência operacional, transparência administrativa, e regularidade tributária e trabalhista.

O Estado do Paraná também obteve destaque em duas categorias entre os portos públicos. Primeiro lugar na categoria Variação do Lucro Operacional (EBITDA) e segundo lugar na categoria de crescimento de movimentação de carga geral.

Governador Carlos Massa Ratinho Junior expressou seu entusiasmo, ressaltando os recordes alcançados pela Portos do Paraná. O secretário de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, destacou o mérito da equipe.

“É uma demonstração da força do Estado, do crescimento do Paraná, da geração de emprego e do volume que o Paraná tem conseguido exportar e importar”, destacou o governador Carlos Massa Ratinho Junior. “Estamos batendo recordes de movimentação na Portos do Paraná e nos aproximando do início de uma das maiores obras da história, o Moegão, o que pode nos levar a um futuro ainda melhor”.

“É a coroação de um trabalho realizada por uma equipe altamente eficiente. O resultado é esse: estarmos aqui disputando e conquistando a melhor gestão pela quarta vez consecutiva e um orgulho para o Estado”, disse o secretário de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex.

Evolução

Paranaguá e Antonina têm registrado superações e marcas históricas. Entre janeiro de 2019 e junho de 2023, foram movimentadas 257,2 milhões de toneladas de cargas. Em 2023, alcançaram o recorde do melhor semestre em 50 anos, maior embarque em 24 horas e o maior número de caminhões atendidos no Pátio de Triagem.

“Novamente os portos paranaenses foram reconhecidos com nota máxima em gestão. Isso engrandece o trabalho de todos que fazem parte da comunidade portuária paranaense e demonstra o compromisso do Governo do Estado em oferecer serviços de excelência”, destacou o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

Nos últimos quatro anos, a empresa pública investiu R$ 543,8 milhões nos portos, e as obras em andamento em 2023 somam R$ 91,5 milhões. Garcia também salientou novos investimentos privados no valor de R$ 3,3 bilhões, incluindo quatro novos terminais licitados desde 2019.

Para o futuro, os portos paranaenses preveem investimentos de R$ 2,3 bilhões, em projetos que incluem o Corredor de Exportação Leste em Paranaguá, construção do Moegão, dragagem, novos silos, armazéns, e esteiras transportadoras, entre outros.

Premiação

O Prêmio Portos + Brasil, iniciativa do Ministério de Portos e Aeroportos, premia portos em 10 categorias distintas. “Paranaguá tem sido um exemplo para todos os portos nacionais”, afirmou Fabrizio Pierdomênico, secretário Nacional de Portos.

“O prêmio serve para gestores que queiram melhorar sua gestão e Paranaguá tem sido exemplo para todos os portos nacionais”, destacou o secretário Nacional de Portos, Fabrizio Pierdomênico.

“O Paraná te uma força muito grande com as commodities e o porto é o destino natural desse volume de carga”, complementou o ministro de Portos e Aeroportos, Márcio França.

A comunidade portuária paranaense não foi a única a ser premiada. A Cattalini Terminais Marítimos recebeu o terceiro lugar na categoria de crescimento de movimentação de granéis líquidos.

Confira a fala do governador do Estado, Ratinho Junior, sobre a premiação:

Compartilhar
PUBLICIDADE