fbpx
Pelos caminhos da cidade, O Popular do Paraná

O advogado Pedro Lilito Franceschi nasceu em 1941, filho de Lili Kobs e Pedro Raphael Franceschi. Casou-se em 1965 com Catarina Karas e teve quatro filhos: Pedro, Claudinei, Jadson e Emerson.

No dia do seu nascimento, sua mãe faleceu e ele foi criado por seus avós Luís e Maria Franceschi. Estudou no Grupo Escolar Dias da Rocha e depois no ginásio Estadual de Araucária. Cursou Escola Técnica de Comércio em Curitiba e fez faculdade de direito na PUC, Paraná.

Seus avós paternos são pioneiros no ramo de transportes de passageiros. Fundaram a Auto Viação Colombo, e quando a família veio para Araucária, em 1932, instalou-se em frente ao Grupo Escolar Dias da Rocha, onde iniciou o transporte público com a criação da Empresa de Ônibus Araucária, que hoje é o Triar.

Quando criança, Lilito queria ser motorista de ônibus, e a cada viagem inaugural de uma nova linha da empresa de transportes, ele acompanhava o seu pai que dirigia por todo o trajeto. “Era um verdadeiro acontecimento, o ponto de partida era em frente ao bar do Donato, meu pai mandava distribuir chopp e os amigos se reuniam para comemorar”, conta.

Lilito lembra que no começo, o transporte era bem difícil, as ruas não eram asfaltas e quando chovia, virava lama e buraco. “Com o tempo a cidade foi ganhando infraestrutura, as linhas ampliadas para atender a nova demanda populacional, especialmente graças ao desenvolvimento proporcionado pela vinda da Petrobrás”.

“Nossa empresa começou com apenas dois ônibus e por cerca de 40 anos, foi uma das maiores transportadoras de passageiros empresariais, atendendo as cidades industriais de Curitiba e Araucária.

Vida social

Sua família era sócia do Clube União e da Sociedade Operária, Lilito frequentava os bailes locais e as festas de carnaval. Brincava na praça e pescava no Rio Iguaçu.

Bom de Oratória, participou de concursos de declamação de poesia e cursou as aulas de teatro com dona Aurora Pizzato Fruet. Na rádio Cambiju trabalhou como discotecário.

Lilito foi torcedor fanático do Araucária Futebol Clube e sempre que podia, viajava junto com os jogadores, pois o ônibus que levava o time era da sua empresa.

Formou-se em Direito, atuou pouco tempo em advocacia e assumiu um cargo na empresa da família, a Arautur Turismo. Voltou a advogar em 2000 e seu escritório atende nas varas trabalhista, familiar e cível.

“Sou um filho dedicado de Araucária e em 2011 fui agraciado com o título de Cidadão Honorário pela Câmara de Vereadores, pelo trabalho que desenvolvi em prol da sociedade.

Texto: Rosana Claudia Alberti

Foto: Marco Charneski

VEJA TAMBÉM

Final de semana promete frio e geada

Quem gosta de um friozinho poderá aproveitar o final de semana do jeitinho que planeja. Nesta sexta-feira o dia amanhece com 3ºC e tem a

Compartilhe