Compartilhe esta notícia

Polícia desvenda assassinato macabro - notícias da Policial  - O Popular do Paraná
Márcio foi morto a pauladas e o corpo ficou escondido por três dias

Polícia desvenda assassinato macabro - notícias da Policial  - O Popular do Paraná
Antônio teve sangue frio e dormiu com o morto no quarto

Um assalto seguido de morte foi descoberto pela Polícia Civil na manhã de terça-feira, 2 de dezembro em uma pensão localizada na rua Valério Sobânia, bairro Thomaz Coelho. Antônio Rondinério de Mesquita Moreira, 19 anos, foi preso acusado de ter assassinado o funcionário da Berneck, Márcio José Lupochink, 33 anos, que estava desaparecido desde sábado, 29 de novembro. Antônio é de Fortaleza e está morando em Araucária há apenas quatro meses. Segundo a polícia, ele é usuário de drogas, é profissional autônomo e atualmente fazia bicos como calheiro.
Polícia desvenda assassinato macabro - notícias da Policial  - O Popular do Paraná
Para os policiais, Antônio contou que chegou à pensão e teve uma encrenca com Márcio na porta dos quartos, os dois discutiram e ele acabou batendo nele com um pedaço de pau. Márcio teria caído no chão e ele resolveu recolher o corpo para o seu quarto. “Ele disse ainda que Márcio poderia estar vivo, mesmo assim, enrolou o corpo dele em dois lençóis e escondeu debaixo da cama. Ele falou que somente depois de matar o colega de quarto é que ele teria roubado seu celular, R$ 100,00 e pego as chaves do veículo Prisma. Antônio também dormiu fora naquela noite e quando voltou para a pensão roubou um notebook, uma TV, uma caixa de ferramentas e mais algum dinheiro da vítima”, explicou o escrivão Luiz Biesek. Ainda de acordo com o escrivão, Antônio teria dito que no domingo planejava colocar o corpo de Márcio dentro do Prisma, depois abandonaria o veículo.

Rastros

O problema é que todo crime mal planejado deixa pistas fáceis para a polícia. Antônio largou o Prisma abandonado em uma via pública para não levantar suspeitas, simulando que o dono do veículo teria saído, mas o carro foi localizado pela Polícia Militar. Além disso, a empresa Berneck, onde Márcio trabalhava, já havia comunicado seu desaparecimento. Ligando os fatos, não foi difícil chegar até Antônio, que para se complicar ainda mais, na segunda-feira pediu a conta na empresa onde trabalhava, porque planejava fugir.

“Entramos em contato com a empresa e no momento em que ele foi receber o acerto, acabou tendo uma surpresa, pois era aguardado por policiais civis, que o prenderam”, contou Luiz.

Antônio foi preso em flagrante por ocultação de cadáver e também deverá responder por latrocínio (roubo seguido de morte).

Texto: Maurenn Bernardo / Fotos: Marco Charneski

Compartilhe esta notícia