Povo reclama de mau cheiro de empresa, O Popular do Paraná
Empresa aguarda autorização do IAP para iniciar atividades

 

Não bastassem todos os problemas que os moradores da área rural do Rio Abaixinho já enfrentam, recentemente foram obrigados a conviver com mais um. Uma empresa que recicla óleos de processos em geral se instalou nas proximidades da escola da comunidade e, além do mau cheiro que emite durante sua atividade, há relatos de pessoas com ardência nas vias respiratórias. Os moradores contam que há cerca de três semanas, a empresa Paraná Oil Comércio de Óleos Ltda começou a operar em fase de testes, mas recentemente teria sido interditada.

“Em apenas algumas semanas que a empresa funcionou já deu para perceber que sua permanência aqui na região vai nos dar muita dor de cabeça. O medo é que eles (empresa) consigam liberação para operar e que a comunidade tenha que habituar-se a isso”, disse uma moradora. “Não há condições de termos aqui na região uma empresa que polua o ar que respiramos”, completou outra moradora.

Segundo a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA), a empresa se instalou numa área considerada zona de serviços, apta a abrigar pequenas indústrias, por isso conseguiu o alvará por parte da Prefeitura. No que tange a licença para operar, a SMMA explicou que a empresa obteve, do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), as licenças prévia e de instalação. “Constatamos isso na vistoria, inclusive fizemos um relatório fotográfico de todo o processo e enviamos para o IAP para que possam agilizar o processo de fiscalização”, explicou o diretor geral da SMMA, Bruno Tonel Otsuka.

Por ora, segundo ele, a Paraná Oil está recebendo um pouco de óleo e fazendo alguns testes. “Estamos aguardando a fiscalização do IAP para ver se a empresa está ou não operando de acordo com as licenças. Estamos monitorando a situação e cobrando para que o fiscal venha o quanto antes e possamos resolver essa problemática com os moradores”, acrescentou.

Cocelpa também é alvo de reclamações

 

Povo reclama de mau cheiro de empresa, O Popular do Paraná

 

A empresa Cocelpa, localizada no Jardim Alvorada, também voltou a ser alvo de reclamações. Moradores alegam que a poluição emitida pela fábrica, principalmente nessa época de ar bastante seco, tem contribuído com o aumento dos casos de problemas respiratórios. Uma pessoa que mora no bairro há 46 anos, disse que faz tempo que a situação está assim, mas ultimamente parece ter piorado. “Já ligamos na Prefeitura e tudo continua igual, o povo daqui respira ar poluído, e pronto!”, criticou. Outro morador comentou que um vizinho chegou até a cogitar a ideia de se mudar por conta do cheiro.

A presidente da associação de moradores do bairro, Maria Eunice Rodrigues Siqueira, explicou que sempre manteve um bom relacionamento com a Cocelpa, e que nesta quinta-feira (30) terá uma reunião com a diretoria da empresa para expor as dificuldades enfrentadas pela comunidade. “Eles são nossos parceiros e sempre que precisamos nos atendem. Vamos ver o que eles conseguem fazer para melhorar esta situação”, disse a presidente.

De acordo com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA), o órgão licenciador e regulador da empresa é o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e é muito importante que os moradores entrem em contato com o instituto pelo telefone (41) 3213-3700 e registrem suas solicitações junto à Ouvidoria.

Foto: Everson Santos e Marco Charneski

Publicado na edição 1128 – 30/08/18

VEJA TAMBÉM

Compartilhe