Prefeitura reserva R$ 200 mi para novas obras da Educação e Saúde

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

O prefeito Hissam Hussein Dehaini (Cidadania) sancionou na última sexta-feira, 10 de fevereiro, a lei que garante ao Município R$ 200 milhões extras para contratação de obras de infraestrutura para Educação e Saúde.

Os recursos virão de uma linha de crédito que o Município contratará junto à Caixa Econômica Federal. A autorização para celebrar esse financiamento junto à instituição financeira foi concedida pela Câmara de Vereadores na semana passada.

Os R$ 200 milhões que a Prefeitura antecipará junto à Caixa serão investidos na construção de 10 novos prédios para escolas e cmeis e outras 10 unidades básicas de saúde.

De acordo com Hissam, a antecipação desses recursos junto ao Governo Federal possibilitará que a cidade não tenha que fazer grandes investimentos em infraestrutura de Saúde e Educação pelas próximas três décadas. “Teremos a melhor infraestrutura do Paraná em termos de escolas, cmeis e unidades básicas de saúde. Com essas obras, nossas crianças e os usuários do SUS terão um atendimento mais digno e humanizado quando forem para a aula ou buscarem uma consulta numa unidade básica de saúde”, pontuou.

Saúde

Dos R$ 200 milhões, metade deve ser utilizada em obras de novas unidades de saúde. Dos dez prédios incluídos no pacote, seis dizem respeito a reconstrução de unidades que já existem, mas que hoje funcionam em estruturas deficitárias. É o caso da UBS São José, que fica no Campina da Barra. A licitação já está em andamento. Outra tradicional unidade que deixará de ganhar remendos para ter um prédio novo é o Santa Mônica, que hoje fica em terreno anexo ao Parque Cachoeira.

O novo prédio será erguido num outro terreno e terá estrutura ampla e moderna. A previsão é que a fase externa do processo licitatório tenha início até o final do mês que vem. Este também é o prazo para que o certame de construção da nova UBS Fazendinha, que fica na localidade rural do Rio Abaixinho, seja publicado. Já para o mês de maio deve ser lançada a licitação para reforma e ampliação da UBS Alceu do Vale Fernandes, que fica no Costeira. Por sua vez, para o segundo semestre, entram nas pranchetas dos arquitetos e engenheiros da Secretaria de Planejamento os projetos de reforma e ampliação da UBS São Francisco de Assis, que fica no Fazenda Velha, e a Padre Francisco Belinowski, localizada no Thomaz Coelho. A ideia é que ambas as licitações aconteçam no último trimestre deste ano.

Prefeitura reserva R$ 200 mi para novas obras da Educação e Saúde
Foto: Marco Charneski. Prédio atual da UBS Santa Mônica será desativado.

Já as outras quatro unidades básicas que serão criadas são a Israelense, que será erguida no Capela Velha, tem previsão de abertura do processo de licitação agora para abril. Já a UBS do Jardim Turim, no Campina da Barra, também deve ter o certame iniciado em abril. Para o segundo semestre será a vez da UBS Gralha Azul, no bairro Costeira, ter o projeto finalizado.

Uma última UBS prevista para este ano é do jardim Plínio. Essa, porém, depende ainda de questões externas para sair do papel. Isto porque o imóvel da região com condições de abrigá-la precisa ser desapropriado. “Investimos muito nos últimos anos na infraestrutura da área rural, construção de cmeis, melhorias no transporte coletivo, equipamentos para nossa Guarda Municipal, iluminação pública, estrutura de lazer e estávamos precisando dar essa alavancada na estrutura de saúde. Essas novas estruturas serão modernas, acolhedoras e estamos focando muito na atenção primária. Queremos resolver o máximo de problemas de saúde nas UBSs, pois isso desafoga o atendimento na UPA”, enfatizou o prefeito.

Educação

Os outros R$ 100 milhões serão utilizados na construção de dez novos prédios para a Educação. São oito escolas e dois cmeis. “Teremos a melhor infraestrutura de educação pública de todo o Paraná e talvez do Brasil”, entusiasma-se Hissam.

As escolas que ganharão prédios novos são as Prefeito Alderico Zanardini Ozório (bairro Estação), Ibraim Antonio Mansur (bairro Fazenda Velha), João Sperandio (Rio Abaixinho), Marcelino Luiz de Andrade (Jardim Condor), Irmã Elizabeth Werka (Centro), Presidente Castelo Branco (Capinzal), Elvira de França Buschmann (Jardim Ipês) e Professora Silda Sally Wille Ehlke (Jardim Fonte Nova). Há ainda no pacote dois centros municipais de educação infantil que terão suas estruturas reerguidas do zero: Cmeis Maranhão (Conjunto Maranhão) e Cmei Maria Arlete Vaz (Distrito de Guajuvira). “Nos últimos anos gastamos muito dinheiro remendando esses prédios. Então, o custo-benefício para os cofres da Prefeitura é maior construindo novos prédios. Assim, preparamos a cidade para oferecer aos nossos alunos as melhores estruturas de ensino para as próximas três décadas. Ou seja, esses prédios atenderão as crianças de hoje, os filhos delas e talvez até seus netos”, analisa Hissam.

Prefeitura reserva R$ 200 mi para novas obras da Educação e Saúde
Foto: Marco Charneski. Cmei Maranhão, que fica no loteamento de mesmo nome, é um dos que ganhará um novo prédio.

Hissam ainda destaca que todos os projetos dessas obras, tanto da Saúde quanto da Educação, estão sendo feitas por engenheiros e arquitetos da Secretaria Municipal de Planejamento (SMPL). “Reforcei o time de técnicos dessas pastas para que não precisemos licitar também os projetos dessas escolas, cmeis e UBSs. Temos um exército de profissionais capacitados e que estão vivenciando o dia a dia da Prefeitura trabalhando nisso”, concluiu.

Compartilhar
PUBLICIDADE