Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

A noite de sábado, 2 de maio, não acabou bem para o dono de um bar localizado no bairro Costeira. Por volta das 21h35, a Polícia Militar foi acionada por pessoas que alegaram ter ouvido disparos de arma de fogo vindos do estabelecimento. Uma equipe do Tático Bravo da Polícia Militar deslocou-se até o bar e seu proprietário, Auri Luiz de Oliveira, 50 anos, que mora no local, disse que não ouviu nada. Ele autorizou os policiais a fazerem buscas no bar e na casa.

No guardarroupa os policiais encontraram um revólver calibre 38 preto, com cabo de madeira, carregado com seis munições intactas, com numeração raspada e mais 14 munições intactas, envoltas com fita adesiva. Auri contou aos homens da lei que faz tempo que possui uma arma em casa para defesa própria, mas não se recorda quanto pagou pela mesma.

Conforme a polícia, dentro do bar, na parede do banheiro, havia uma marca que parecia ser de arma de fogo. Um dos clientes, dedo-duro, teria dito que ouviu disparos de arma. Ainda em buscas, a polícia encontrou na garagem da casa de Auri cinco gaiolas com pássaros silvestres, sendo um pássaro preto, um pintassilgo, um coleirinha e dois canários do reino. A arma, as munições e as gaiolas foram apreendidas e levadas para a Delegacia. Os pássaros foram entregues à equipe de fiscalização da Secretaria do Meio Ambiente. Auri pagou fiança e foi liberado.

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM