O principal suspeito pelo assassinato do empresário Célio Roberto Soares de Campos, segue foragido. Everton Gonçalves, que na época dos fatos era sócio da vítima na empresa de segurança Protect, possui um mandado de prisão em seu desfavor, mas ainda não foi localizado pela polícia.

A família de Célio segue ansiosa por justiça, pois já se passaram mais de três anos desde que o crime foi cometido, em 14 de março de 2019, na rua Julia Tereza Bini, no Centro. Everton chegou a ser preso após o crime, mas em julho de 2020 foi solto por força de um habeas corpus. Respondia pelo crime em liberdade até novembro de 2020, quando um mandado de prisão foi expedido contra ele, o colocando na condição de foragido da justiça. 

Qualquer informação sobre seu paradeiro poderá ser repassada ao Disque Denúncia – 181.

Foto – Divulgação

Texto: Assessoria

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

Compartilhe

Share on twitter
Share on facebook
Share on telegram
Share on whatsapp