A cobrança de taxas dos serviços de personal trainer próprio ou terceirizado nas academias tem gerado muitas dúvidas entre os consumidores. O Procon de Araucária informou que já recebeu várias reclamações a respeito do tema e constatou, através de pesquisa, que se trata de um problema que vem acontecendo não apenas no Município, mas em todo o País. “Cientes disso, decidimos emitir uma Carta de Recomendação para as academias de ginástica e condicionamento físico do Município, no intuito de disciplinar a atividade e evitar cobranças abusivas”, explicou Sâmara Arruda, diretora do Procon Araucária.

Segundo a Carta, as academias devem disponibilizar toda informação necessária aos alunos com relação a cobrança dos serviços de personal trainer, e respeitar o princípio da razoabilidade no momento da fixação da taxa em questão, não cobrando valores exorbitantes, abusivos ou desproporcionais. Se a academia disponibilizar personal trainer próprio, sem cobrança de taxa, deve estender o benefício ao personal trainer trazido pelo consumidor, caso o profissional do estabelecimento não possa atender no horário que o aluno frequenta a academia.

“As academias também não devem tratar com distinção o personal trainer trazido pelo aluno e nem o impedir de acompanhá-lo em determinados equipamentos devidamente contratados e inclusos no plano”, explica a Carta. Outra questão apontada pelo Procon na recomendação enviada às academias é que a cobrança da taxa de personal trainer e mensalidade devem ser feitas de forma separada, por se tratarem de serviços distintos. A Carta frisa ainda que as infrações das normas de defesa do consumidor estão sujeitas, conforme o caso, a sanções administrativas segundo prevê o artigo 56 e incisos do Código de Defesa do Consumidor.

Serviço

O Procon Araucária fica na Rodovia do Xisto, n° 5815, Km 22, Bairro Sabiá, telefone (41) 3614-1786 e e-mail [email protected]

Foto – divulgação

Texto: Maurenn Bernardo

VEJA TAMBÉM

Compartilhe