Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Henrique ao lado do futuro chefe
Henrique ao lado do futuro chefe

Apesar das muitas especulações acerca dos nomes que irão compor o secretariado do prefeito eleito Hissam Hussein Dehaini (PPS), poucos são os que realmente estão 100% garantidos. Um destes, por exemplo, é o professor Henrique Rodolfo Theobald, que assumirá o comando da Secretaria Municipal de Educação (SMED).

Henrique era dado como um nome certo do secretariado de Hissam, mas havia dúvidas com relação a qual pasta ele assumiria. Nos últimos dias, no entanto, ele teria conversado com o prefeito eleito, que pediu para que ele assumisse o comando da Educação no Município. A escolha do professor para comandar a pasta que detém a maior fatia do orçamento municipal é vista com bons olhos por quem acompanha a administração pública municipal. “Dentro do grupo de Hissam, ele é sem dúvida o mais preparado, talvez até o único com know-how, para assumir a pasta”, comentou uma ex-secretária de Educação do Município.

Formado em Filosofia, com mestrado em Educação, Henrique é professor da rede municipal de ensino desde 1992. Ao longo deste período, já lecionou História em várias escolas da cidade. Em outras oportunidades também esteve afastado das salas de aula, como na ocasião em que presidiu o Sindicato dos Professores de Araucária (Sismmar). Ele também já foi diretor geral e secretário de Trabalho e Emprego na primeira gestão do ex-prefeito Olizandro José Ferreira (PMDB).

Sobre o desafio de comandar a principal secretaria do Município, Henrique disse que o trabalho será desafiador, mas possível de ser vencido. Isso, claro, desde que sejam elencadas prioridades. “Nossa principal prioridade, até porque foi esse o compromisso assumido pelo prefeito Hissam durante a campanha, é em colocar todas as nossas crianças nas creches da cidade. Temos hoje mais de duas mil aguardando uma vaga e acre­ditamos que podemos resolver esse problema com planejamento e foco”, disse.

Ainda segundo o futuro secretário, a Secretaria de Educação terá que se debruçar sobre a conclusão da transferência das séries finais do Ensino Fundamental para o Go­verno do Estado, que é um caminho sem volta e também da implantação da hora-atividade de 1/3 para os profissionais do 1º ao 5ª ano.

Sobre a relação da Prefeitura com os professores e seu sindicato, o Sismmar, que foi muita tensa nos últimos anos, Henrique afirmou que é um pedido do prefeito Hissam a retomada desse diálogo. “Vamos chamar os professores para conversar e participar desse processo de retomada do diálogo e da responsabilidade de todos nós”, afirmou.

Texto: WALDICLEI BARBOZA / Foto: Everson Santos

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM