Professora se reinventou para prender a atenção dos alunos

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email
Professora se reinventou para prender a atenção dos alunos
Foto: Freepik

O desafio do ensino remoto também pegou de surpresa os educadores, que tiverem que se reinventar para tornar as atividades mais atrativas para os alunos. E uma das profissionais que tirou de letra essa missão foi a professora Lucileide Pereira Magalhães, do CMAEE Joelma, que atua na rede municipal desde 2003. Ela tem feito um trabalho bem bacana e criativo, adaptando para o formato online, as atividades que eram feitas no presencial. Além de enviar o plano de tarefas para as famílias compreenderem o objetivo das mesmas, ela manda um vídeo orientando pais e alunos sobre como fazer os movimentos, sempre de forma lúdica. As crianças adoram e muitas famílias acabam se envolvendo e fazendo juntas.

“Devido ao momento de pandemia, que exige isolamento social, os contatos com as famílias são feitos através das redes sociais. Os espaços da casa começam a ser utilizados como espaços de aprendizagem. O trabalho acontece de forma remota e sempre com a interação e apoio da família. As atividades são preparadas e pensadas pela professora e equipe pedagógica. E de acordo com o Planejamento Referencial do Município de Araucária, priorizando as necessidades de cada criança/estudante, com o intuito de construirmos momentos prazerosos de aprendizagem e também preservarmos o vínculo afetivo com os estudantes e sua família. Essas propostas são enviadas pelo grupo de whatsapp dos pais e quando necessário, enviamos Kits com materiais concretos, para realização das mesmas”, explica a professora.

Segundo ela, através das devolutivas, fotos, vídeos e relato dos pais, é possível saber como as crianças e estudantes estão. “Muitos pais agradecem o contato, relatando que seus filhos, ficam muito satisfeitos ao realizar as propostas sugeridas, pois é o momento que se lembram de suas professoras. O retorno está sendo gratificante para todos, pois é o momento que nos sentimos próximos, longe fisicamente, mas perto do coração. É gratificante ver o sorriso e a alegria de nossas crianças/estudantes em cada registro. Estar perto deles, de alguma forma, é simplesmente maravilhoso”, finaliza Lucileide.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1276 – 26/08/2021