Compartilhe esta notícia
Projeto do Colégio João Paulo transforma alunos em pequenos escritores
Noite de autógrafos realizada na sexta-feira, 30 de agosto, no próprio colégio, emocionou a todos. Foto: Marco Charneski

Para incentivar a leitura e a criatividade de seus alunos, o Colégio João Paulo deu início ao projeto “Estante Mágica”, onde os pequenos foram orientados pelos pais e professores a criarem um livro a partir de sua própria imaginação. Na última sexta-feira, 30 de agosto, aconteceu a cerimônia de lançamento dos exemplares, exclusiva para os familiares dos estudantes, com direito a autógrafos e muitas fotos.


Atendendo alunos entre 5 e 9 anos, a iniciativa do colégio vai na contramão de muitas outras instituições, onde o foco principal dos projetos é voltado à tecnologia, afastando os pequenos da leitura manual. Para os pais, a ação foi uma surpresa bastante positiva, pois seus filhos ficaram muito animados com o trabalho, que ainda proporcionou um momento especial em família, já que os mesmos puderam ajudar no processo de desenvolvimento das histórias. “Para mim, foi um projeto espetacular da escola, pois hoje a cultura estudantil não é mais tão voltada para a produção de livros, mas sim para a leitura. Um projeto assim acaba incentivado a criança a leitura e a criatividade. Todos deveriam seguir esse exemplo”, conta João, pai de Nicolas, aluno do 4° ano.

Cada criança pode criar sua história própria, mas com o auxilio dos professores, pais e responsáveis. Eles escreveram e desenharam suas próprias ideias. Todos os exemplares foram impressos em uma edição especial, com capa dura, e distribuídos aos familiares em uma cerimônia de autógrafos, onde os jovens escritores podiam elaborar dedicatórias aos seus maiores fãs. “A Laura não gosta muito de ler e nem de escrever, e quando veio a proposta de fazer o livro ficou toda empolgada. Fez todo o livro sem precisar pedir, sentou e escreveu, eram duas páginas e ela já tinha escrito cinco, toda feliz e contente que tinha conseguido. Ela se sentiu importante, e disse que quer escrever mais livros”, revela Jaqueline, mãe de Laura, aluna do 4° ano.

Confira o depoimento dos alunos

Nicolas, 9 anos

“O nome do meu livro é “O Reino e o Dragão”, a minha professora que me ajudou. A noite de autógrafos foi bem legal. Eu dediquei o meu livro para o meu avô, minha avó, meu pai e minha mãe.”

Murilo, 9 anos
“Eu fiz o livro com ajuda da minha professora e da minha mãe, o nome é “Carros e Motos”. Eu gostei muito desse livro porque na noite de autógrafos eu assinei para minha família inteira”.

Pietro
“Eu escrevi o livro chamado Sonic e o Pé de Feijão Mágico. Todo mundo ficou muito impressionado porque ninguém consegue desenhar igual a mim. Minha mãe me ajudou muito”.

Rafael, 7 anos
“O lançamento do livro foi legal. Quem me ajudou a fazer ele foi minha professora e minha mãe. O nome do livro é Uma Partida de Futebol”.

Laura, 8 anos
“Quando eu fiz o meu livro foi muito legal aprender com os erros, eu consegui arrumar, foi muito legal fazer isso. A minha professora me ajudou, e minha mãe também. A professora ajuda muito a gente, porque nos ensina onde a gente erra e onde a gente tem que arrumar as palavras. O nome do livro é Bailarina Sofia”.

Bárbara
“Eu gostei muito do meu livro, o nome dele é A Princesa Rosa e eu achei muito legal. Minha mãe me ajudou bastante”.

Valentina, 5 anos
“Eu escrevi um livrinho que eu adorei, e também a minha professora me ajudou. Eu gostei muito dele e amei escrever nele. O nome do livro é A Sereia Valentina”.

Isabelle, 6 anos.
“O nome da minha história é Família Feliz e eu amei o meu livro. Quem me ajudou foi a minha professora Jaque, minha mãe e meu pai”.

Melissa, 6 anos
“Eu fiz um livro sobre contos de fadas, e adorei. Quando eu crescer eu vou ser escritora e médica. Eu adorei muito esse livro”.

Texto: MAURENN BERNARDO

Publicado na edição 1179 – 05/09/2019

Compartilhe esta notícia