Pronto Atendimento COVID será inaugurado na semana que vem | O Popular do Paraná
Pronto Atendimento COVID será inaugurado na semana que vem

Se não houver imprevistos, a Prefeitura inaugura na próxima semana o Centro Especial de Combate ao Coronavírus, um pronto atendimento específico para aqueles moradores que manifestarem algum tipo de síndrome gripal.

O CEC-COVID funcionará no prédio que por muitos anos serviu como o pronto atendimento 24 horas NIS 3. A estrutura estava abandonada há vários anos e está sendo reformada emergencialmente para centralizar num único espaço o atendimento a casos suspeitos de coronavírus.

Atualmente, todos os atendimentos de urgência da cidade estão centralizados na UPA do jardim Planalto. A partir da próxima semana isso muda. Aqueles casos suspeitos de coronavírus serão atendidos unicamente no antigo prédio do NIS. Já Os outros casos de urgência, como luxações, febres e coisas do gênero, mas que não tenham correlação a síndromes gripais serão feitos na UPA.

REFORMA

Para deixar o prédio do NIS pronto para receber o CEC-COVID a Prefeitura montou uma verdadeira operação de guerra, que envolveu algumas secretarias municipais. A solicitação para elaboração de um projeto emergencial de reforma do prédio foi feita pela Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) à Secretaria Municipal de Planejamento (SMPL). O projeto de engenharia inicial estimou a obra em quase R$ 700 mil.

A Secretaria de Saúde, ao invés de contratar uma empreiteira específica para a empreitada, optou em aproveitar uma licitação que a Prefeitura já possui com a Multserv Ltda. A empresa é a responsável por pequenas reformas e manutenções em todas os próprios públicos e pode realizar os mais variados tipos de trabalhos, pois possui uma tabela de preços de centenas de itens de serviços de engenharia.

Logo quando a reforma foi iniciada, a SMSA também notou que alguns dos serviços não precisariam ser realizados, pois foi possível o reaproveitamento da estrutura que já existia. Com isso, o preço final da reforma deve cair consideravelmente.

Na terça-feira, 21 de abril, quase toda a reforma já estava concluída e a Multserv iniciaria os serviços de execução do projeto de engenharia. Como a adaptação do prédio está sendo feita especificamente para receber neste primeiro momento o pronto atendimento COVID, somente a parte essencial para deixar o local em condições de utilização está sendo priorizada. O piso, por exemplo, não foi trocado, apenas as lâminas vinílicas danificadas foram substituídas. A pintura externa do local também não será realizada.

MOBILIÁRIO

Também nesta semana começaram a chegar o mobiliário e o equipamentos. Parte dos móveis está sendo reaproveitada. Um exemplo são as camas hospitalares. A Secretaria de Saúde possuía várias dessas camas que estavam com a parte eletrônica danificadas, mas seguiam com condições de funcionamento, se utilizadas manualmente. Como adquirir equipamentos novos no mercado demoraria muito, ainda mais em razão da alta procura, optou-se por recuperar as que poderiam ser recuperadas e trazê-las ao NIS. Outro exemplo foi a rede de oxigênio do prédio. Embora ela exista, deixar em condições de funcionamento depois de tantos anos parada levaria muito tempo. Optou-se então em trabalhar neste primeiro momento com cilindros portáteis.

Com as reformas feitas, o CEC-COVID deve ter 33 leitos de internação, doze leitos de estabilização, 32 poltronas de observação e outros 17 consultórios.

A sala de raio-x do prédio também foi recuperada e a Secretaria de Saúde está locando um equipamento digital por seis meses para ser utilizado no local.

EQUIPES

Paralelamente a esse trabalho de reforma, a área de gestão de pessoas do SMSA trabalha na formação das equipes que trabalharão no local. Algo em torno de 90% dos funcionários necessários, entre equipe de enfermagem, médicos e pessoal de apoio já estão no quadro de funcionários do Município.

RESPIRADORES

A Secretaria de Saúde também trabalha para equipar o CEC-COVID com uma estrutura de leitos com respiradores. O Município conseguiu adquirir três novos e está consertando outros quatro. Além disso, já foi solicitado ao Governo do Estado mais alguns desses equipamentos.

Texto: WALDICLEI BARBOZA

Foto: Marco Charneski

Publicado na edição 1209 – 23/04/2020

Compartilhe esta notícia: