Próxima etapa do programa Castração Solidária será em março, na Praça da Bíblia | O Popular do Paraná
Compartilhe esta notícia:
Próxima etapa do programa Castração Solidária será em março, na Praça da Bíblia
Programa já atendeu mais de 400 cães e gatos somente neste ano. Foto: divulgação

Os resultados da primeira ação do Programa de Castração Solidária da Prefeitura de Araucária foram positivos, com 473 cães e gatos castrados. A castração aconteceu entre os dias 3 e 6 de fevereiro, em um centro de atendimento montado no Centro de Atenção Integral à Criança (CAIC). A próxima ação deverá ocorrer entre os dias 10 a 13 de março, na Praça da Bíblia, com participantes previamente inscritos.

Pessoas interessadas em solicitar castração de seu cão ou gato podem realizar o cadastro em qualquer momento por meio da página no Portal da Prefeitura, com o aplicativo ‘Atende.net’ ou presencialmente na sede da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, que fica no Parque Cachoeira. Uma vez feito o cadastro, ele fica registrado no sistema e não precisa ser feito a cada campanha. É necessário apresentar RG e CPF, além de fornecer informações sobre o animal.

Em cada mutirão, o Departamento Animal da Secretaria de Meio Ambiente agenda primeiramente com os munícipes dos bairros no entorno da ação e que tenham o NIS (fornecido pela Assistência Social) ativo e válido em Araucária. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (41) 3614-7480.

Faltas na campanha

Apesar da Prefeitura disponibilizar 140 vagas em cada dia da ação, a ausência dos inscritos para castrar seus animais no dia da ação ainda tem sido um grande problema. Para se ter uma ideia, somente nesta última ação, cerca de 15% não compareceram, e tiraram a vaga de quem precisa castrar seus animais. O Departamento de Proteção Animal da Secretaria Municipal de Meio Ambiente já estuda rever o processo de solicitação do procedimento, para tentar minimizar o número de desistências durante as campanhas.

Os veterinários do programa explicam que duas situações acabam prejudicando o processo. Uma delas é o fato das pessoas não se atentarem que o animal precisa estar em jejum para não passar mal durante o procedimento e a segunda é que a pessoa que vai levar o animal na data do evento precisa ser a mesma cadastrada no sistema.

Todas as orientações necessárias são dadas durante a confirmação da seleção para o programa. E é muito importante o comprometimento dos donos em seguir todas as orientações fornecidas para que as cirurgias sejam realizadas. O procedimento é realizado sob anestesia, o que o torna indolor.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1248 – 10/02/2021

Compartilhe esta notícia: