Retomada terá sistema híbrido e pais optarão por mandar filhos à escola | O Popular do Paraná
Compartilhe esta notícia:
Escolas já estão preparadas para receber os alunos, com higienização e faixas demarcando o distanciamento entre as carteiras. Foto: SEED

Qual será o plano proposto para a volta às aulas em tempos de Covid-19? Talvez essa pergunta tenha sido feita incontáveis vezes em um ano tão desafiador e cheio de incertezas para todo mundo, em especial para as famílias que tiveram de manter os filhos em casa por vários meses, sem poder ir à escola. Decisões importantes já foram tomadas, mas ainda há diferentes cenários entre escolas públicas e particulares. Em Araucária, um decreto municipal anunciado no último dia 15 de janeiro, estabeleceu regras para a retomada das aulas presenciais, tanto na rede pública de ensino quanto na rede privada. A modalidade regulamentada pelo decreto é a híbrida, que mescla aulas presenciais e virtuais, com ocupação das salas em até 50% da sua capacidade. Outra medida imposta pelo decreto é que caberá aos pais e responsáveis, decidir se o filho participará das aulas presenciais ou apenas das aulas remotas. Eles terão que preencher um formulário com a devida autorização, que de certa forma, isenta as instituições de qualquer responsabilidade quanto a problemas com alunos, relacionados ao novo coronavírus.

O híbrido será o sistema adotado pelos colégios estaduais e particulares do município, bem como pelas instituições de ensino superior. Nos colégios estaduais Júlio Szymanski e Agalvira Bittencourt Pinto, a volta às aulas está prevista para o dia 18 de fevereiro, porém, ainda não há um comunicado oficializando a data. “Sabemos que os alunos voltarão no sistema híbrido, mas professores e funcionários terão que retornar totalmente de forma presencial. Para esse retorno o Estado já enviou, ainda no ano passado, alguns materiais como termômetros, álcool em gel, luvas descartáveis, máscaras do tipo Face Shield. Mas com relação aos equipamentos necessários para a transmissão das alas online, o colégio ainda não recebeu nada’, explicou o diretor Andre Gotfrid. Da mesma forma o diretor do Agalvira, Alessandro Vieira Rosa, disse que o colégio não foi equipado para transmissão das aulas remotas e que nenhum comunicado oficial foi repassado pelo Estado. “Participamos de uma reunião online em dezembro, onde a Secretaria de Estado da Educação anunciou que em 2021 as escolas voltariam com as aulas no sistema híbrido, a partir do dia 18 de fevereiro, mas ficou por isso. Até agora o que o governo nos mandou foram os materiais de prevenção que todas as instituições receberam.

Outros itens como produtos de limpeza, luvas, tapetes higienizantes, botas para profissionais de limpeza e fitas adesivas para orientar o distanciamento em salas de aula e espaços comuns estão sendo adquiridos pelas próprias escolas, com recursos do fundo rotativo. Os diretores também tem autonomia para implementar medidas adicionais de segurança e ampliar os cuidados para prevenção da Covid-19.

Colégios particulares

Sala no COC Araucária. Foto: divulgação

Na rede privada de ensino o retorno será um pouco diferente, pois cada instituição definiu sua data. No Colégio Marista Sagrado Coração de Jesus, o início do ano letivo será em 29 de janeiro para a 3ª série do Ensino Médio e 1º de fevereiro para as crianças da Educação infantil, Ensino Fundamental, 1ª/2ª séries do Ensino Médio e Período Integral, inicialmente conciliando os sistemas remoto e presencial. Segundo a escola, a duração de cada modalidade é moldada a partir da pesquisa de adesão às aulas presenciais que foi realizada com as famílias, considerando os encaminhamentos até o momento do decreto municipal. “Estamos organizados para atender as diferentes faixas etárias dos estudantes, fazendo valer os protocolos de biossegurança e orientações governamentais. Sentimentos de pertença, confiança, reciprocidade e bem querer devem habitar fortemente o currículo depois deste longo tempo de intervalo do cotidiano escolar”, explica a diretora Danielle Barriquello.

Ela lembra ainda que o Colégio Marista fará um resgate das aprendizagens de 2020, uma espécie de revisão, retomada, para que os estudantes possam rever, resgatar e sistematizar os conteúdos essenciais da série anterior e apresentar melhor desempenho no atual sistema. “A escola está aberta desde outubro de 2020 para apoio pedagógico e outras atividades extracurriculares presenciais do 2º ano Ensino Fundamental ao Ensino Médio, no contraturno, tudo para contribuir com o processo de aprendizagem dos estudantes. O Colégio Marista constrói novas formas de atuar em decorrência das mudanças impostas pelo contexto da pandemia desde o ano passado, e vale lembrar que estamos todos juntos nesse processo, contando sempre com o engajamento das famílias, alunos, professores, funcionários, no intuito de respeitar e seguir todos os protocolos de proteção e segurança que forem necessários. Nesse novo processo, respeitamos também o tempo de cada família para enviar seus filhos para o período presencial, porque sabemos que é um momento delicado para todos, de reconstrução. Nosso objetivo maior é conciliar afetividade com excelentes diagnósticos de como a aprendizagem poderá melhor se desenvolver”, pontuou a diretora.

O Colégio COC Araucária já está de volta às suas atividades. Na segunda-feira, 18 de janeiro, começou a receber os alunos para uma jornada especial de revisão dos conteúdos de 2020, que segue até o dia 10 de fevereiro. No dia 18 o colégio retomará as aulas, no sistema híbrido, conforme estabelecido pelo decreto municipal. “Faremos tudo que for possível para garantir a segurança dos nossos alunos. É extremamente importante lembrar que ninguém será obrigado a voltar, a família é que vai decidir, e caso não queira que o filho participe das aulas presenciais, ele poderá permanecer no modelo online até o final do ano”, explicou o diretor Gidel Laureano Messagi.

A data marcada para o início das aulas na Escola Adventista de Araucária é 8 de fevereiro, também no modelo híbrido. A diretora Márcia Gisele Silveira disse que em dezembro encaminhou uma carta para os pais informando de que forma seria retomada das aulas e semana passada reenviou a mesma carta, para que todos tomassem ciência das mudanças. “Os pais poderão decidir se os filhos irão para as aulas presenciais ou não, é claro que se a maioria optar pelo presencial, já nos organizamos para fazer um esquema de rodízio. Acreditamos que muitos pais ainda estão com muito medo por conta do coronavírus, mas garantimos que a escola está tomando todas as providências necessárias para garantir a segurança dos alunos. Adquirimos materiais de proteção e higiene, kits de câmeras e todos os equipamentos necessários para transmissão das aulas. Temos a plataforma E-Class e as aulas também serão transmitidas ao vivo pelo Zoom. Quem optar por ficar em casa terá todo suporte para aprender da mesma forma”, garantiu Márcia.

A diretora lembrou que ainda não é o momento para retomada totalmente presencial, é preciso ter cautela. Vamos retomar aos poucos, cumprindo todos os protocolos, como distanciamento, álcool em gel em vários pontos da escola, adesivos para garantir o distanciamento das carteiras e até mesmo na área externa. Felizmente tivemos que lidar com a evasão escolar em 2020, porque foi uma situação que pegou todos de surpresa, e muitos migraram para as escolas públicas, devido às condições financeiras. Mas acreditamos que nesse ano a situação será um pouco diferente, temos uma opção de retorno, não totalmente presencial, mas já é um bom recomeço”, pontuou.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1245 – 21/01/2021

Compartilhe esta notícia:
, , , , , , ,