Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Parte dos integrantes do comitê que terá a responsabilidade de implantar o novo projeto. Foto: Gabo Rocha

O Departamento de Atenção Psicossocial (DAPS) da Secretaria Municipal de Saúde de Araucária (SMSA) acaba de constituir o comitê que terá a responsabilidade de implantar uma Linha de Cuidados do Público LGBTQIA+ (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais ou travestis, queer, intersexo, assexual e demais orientações sexuais e identidades de gênero) na rede de saúde do município. Essa linha será composta por uma série de ações de promoção, prevenção, tratamento e reabilitação desta população dentro de todos os níveis da saúde pública municipal (primário, secundário e especializado) e contará com o apoio da Secretaria Municipal de Assistência Social.

O Terapeuta Ocupacional, Cassiano Robert do CAPS (Centro de Atendimento Psicossocial) explica que essa ideia começou há mais de dois anos e é uma grande honra poder colocar em prática esse projeto que vai trazer tantos benefícios para esse público e seus familiares. “Estamos em junho, justamente o período do ano em que se trata das questões da visibilidade, conscientização e combate ao estigma e a violência. E, coincidentemente, neste mês estamos dando esse importante passo para a criação dessa linha especial de cuidado”, destaca.

Ainda conforme Cassiano, em Araucária a estimativa é de que a população LGBTQIA+ seja de, aproximadamente, 14 mil pessoas. “São pessoas que têm entrado na rede buscando atendimento já no serviço especializado com problemas graves como, por exemplo, tentativas de suicídio, maior vulnerabilidade em relação ao uso de álcool ou outras drogas ou em situação de rua. A intenção é poder criar um fluxo de acolhimento e atendimento especializado que tenha início já nas unidades básicas”, explica Cassiano. O comitê também contará com a colaboração de equipe multiprofissional, formada por diversos setores da saúde, incluindo os diferentes níveis de atenção.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1266 – 17/06/2021

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM