Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Um dos crimes que mais chocou a comunidade de Araucária, enfim teve justiça. Foi preso na última segunda-feira, 22 de novembro, em Wenceslau Braz, no interior do Paraná, Sílvio José Barbosa, réu confesso do assassinato do jovem Lucas Gonçalves de Lima, que tinha apenas 15 anos. Segundo informações, ele foi detido por policiais militares daquele município, após mandado de prisão expedido pela justiça da comarca. O autor do homicídio teria sido descoberto na cidade pelo serviço de Inteligência da Polícia Militar, que repassou o fato à justiça, e esta por sua vez, emitiu o mandado de prisão. Silvio permanece na cadeia pública de Wenceslau Braz, de onde deverá ser transferido para uma penitenciária do Estado, para o cumprimento da pena.

O crime aconteceu em outubro de 2013 e mesmo após ter sido condenado em júri popular, Barbosa não estava cumprindo pena. Em outubro do ano passado, a Justiça Criminal de Araucária havia expedido um mandado de prisão em seu desfavor, mas ele estava foragido, pois já previa que o mandado sairia a qualquer momento, após a justiça ter negado o pedido da defesa, para que ele cumprisse pena em prisão domiciliar. A defesa de Silvio alegava que ele era portador de HIV e tinha o sistema imunológico deficitário, tentando enquadrá-lo na Recomendação 62/2020 do Conselho Nacional de Justiça – CNJ, que beneficia réus pertencentes ao grupo de risco da Covid 19.

Este foi o último recurso impetrado pelos advogados do réu, já que todos os demais haviam se esgotado. Com a negativa da Juíza, Silvio se viu encurralado, sabendo que poderia ser preso a qualquer momento, e fugiu, sendo preso agora, mais de um ano depois, no interior do Paraná.
Relembre o crime

Lucas Gonçalves Eduardo de Lima foi assassinado enquanto andava de skate com alguns amigos na avenida Nossa Senhora dos Remédios, no bairro Boqueirão. Segundo testemunhas, Silvio parou com seu carro próximo aos jovens, desceu do veículo e trocou algumas palavras com o garoto, que no calor da discussão, teria lhe dado um tapa na cara. Silvio então sacou uma arma e acertou um único tiro no jovem, não lhe dando chances de defesa, e fugiu em seguida. Para a polícia, Lucas foi morto por engano, pois o alvo era um de seus colegas, de apenas 14 anos, namorado da filha de 12 anos de Silvio, que não aceitava o relacionamento.
Justiça

Para a família de Lucas, foram oito longos anos de sofrimento, aguardando por justiça. A mãe do jovem, Maritania Figueiredo, disse que a prisão do Sílvio significa que o filho não é apenas um número nas estatísticas. “Apesar de todas as ameaças e dificuldades enfrentadas durante estes anos todos, consegui cumprir o que havia prometido ao meu filho, que esse monstro não sairia impune, mesmo sabendo que neste nosso país a maior dificuldade é a falta de justiça. Todos esses anos eu tinha a certeza que em algum momento ele seria preso, e com muita fé e luta, esse dia chegou. Agora a luta é que o homem que tirou a vida dele vá para a penitenciária, para pagar pelo que fez”, lamentou a mãe.

Ela disse ainda que, como mãe, tem a certeza de que fez tudo que estava ao seu alcance para que a justiça fosse feita. “Agradeço aos que estiveram do meu lado e me ajudaram, em todos os momentos difíceis que passei”, concluiu Maritania.

Publicado na edição 1289 – 25/11/2021

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM