Sindicatos participam de reunião com gerência da ANSA para discutir reabertura da Fafen/PR

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Dirigentes da FUP, do Sindiquímica Paraná, do Sindipetro PR e SC e do Sindmont/PR (que representa os trabalhadores de manutenção) participaram nesta quinta-feira, 15 de junho, de uma reunião com a nova gerência da ANSA, subsidiária responsável pela Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados do Paraná (Fafen-PR). O encontro aconteceu em conjunto com a comissão recém-criada pela Petrobras para estudar a reabertura da unidade. O objetivo foi discutir a nova visão da empresa para o setor de fertilizantes e, principalmente, o futuro da Fafen/PR.

A FUP enfatizou que a reabertura da fábrica é uma das principais prioridades do movimento sindical petroleiro e cobrou que a Petrobras volte a ter relevância na produção nacional de fertilizantes. Além da necessidade de a estatal voltar a operar a Fafen/PR o mais rápido possível, foi também reforçada na reunião a necessidade da empresa retomar os investimentos para a conclusão e abertura da Fafen/MS e a construção de novas unidades.

Os dirigentes sindicais defenderam que a Petrobras seja o principal motor da indústria nacional de fertilizantes e frisaram que a reabertura da fábrica em Araucária é o primeiro passo nesse sentido, já que a unidade tem plenas condições de ser reativada.

Sindicatos participam de reunião com gerência da ANSA para discutir reabertura da Fafen/PR

Gilmar Lisboa, presidente do Sindimont, falou em nome dos trabalhadores terceirizados e destacou a importância da luta pela reabertura da Fafen/PR. Ressaltou que desde o fechamento da fábrica, os trabalhadores dos municípios estão sofrendo com o desemprego causado pela falta de oportunidades na região. Ele afirmou ainda que o sindicato não irá descansar até que a fábrica esteja reaberta.

“A reabertura da fábrica é importante também para os setores de agricultura e cosméticos no cenário nacional e mundial. A Fafen/PR é uma das principais produtoras de fertilizantes do país, sendo responsável pela produção de amônia, uréia, gás carbônico e Agente Redutor Líquido Automotivo (Arla 32), que são utilizados em diversos setores, incluindo a agricultura e a produção de cosméticos”, enfatizou Lisboa.

Os representantes da Petrobras afirmaram que há interesse da nova gestão em fortalecer a participação da empresa no setor de fertilizantes, conforme já anunciado publicamente. Eles reconheceram a importância do setor para a soberania nacional e afirmaram que a estatal pode contribuir para que o país reduza a forte dependência que tem da importação de fertilizantes.

Os gestores da Ansa e da Petrobras informaram que a comissão já está iniciando os estudos para o retorno da operação da Fafen/PR, destacando a complexidade do processo pelo fato da planta estar há três anos hibernada. Eles reconheceram a necessidade de um corpo técnico experiente para o retorno da produção.

A FUP e os sindicatos cobraram participação no processo de reabertura da Fafen/PR e enfatizaram a importância da priorização da contratação dos trabalhadores que operavam a unidade, ressaltando o alto grau de conhecimento que eles têm da fábrica.

Os representantes da Petrobras e da Ansa também se comprometeram em realizar reuniões periódicas com a FUP e os sindicatos para acompanhamento do processo de retomada da operação da Fafen/PR. A expectativa das entidades sindicais é de que a fábrica saia da hibernação o mais rápido possível para que volte a receber investimentos e a gerar empregos e renda, abastecendo o país com fertilizantes e demais insumos.

Compartilhar
PUBLICIDADE