Sujeira provocada por obra irrita moradores

A poeira e a lama incomodam a comunidade. Depois da reclamação a construtora começou uma limpeza
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

A poeira e a lama incomodam a comunidade. Depois da reclamação a construtora começou uma limpeza
A poeira e a lama incomodam a comunidade. Depois da reclamação a construtora começou uma limpeza

A comunidade do bairro Capela Velha está reclamando dos transtornos causados por uma obra que está em andamento no bairro. Há semanas está sendo construído na região um residencial e as pessoas que moram próximo ao canteiro de obras estão tendo problemas. Em algumas ruas como a Paulo Lúcio Zimmerman e a Rouxinol, não existe mais asfalto, apenas terra, o que acaba gerando muita poeira e lama.

De acordo com um dos moradores, a situação está intolerável. “Desde que a obra começou a comunidade vem convivendo com muita sujeira e poeira. Caminhões de terra circulam pelas ruas e deixam muita terra. Sabemos que para construir uma obra isso faz parte, mas pelo menos deveriam limpar”, disse.

Outra moradora reclamou que a poeira tomou conta das ruas. Segundo ela, a casa nunca está limpa, e se a situação já é ruim neste período seco e com ventos fortes, fica ainda pior em dias de chuva, formando um verdadeiro lamaçal. “Estamos indignados com a falta de respeito e diálogo por parte da construtora e também com a fisca­lização da prefeitura que, apesar de várias reclamações que fizemos, não vieram até aqui. Chegamos a pensar em fazer um abaixo assinado pedindo que nos apresentem o Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV), que é obrigatório pela lei do plano diretor”, comentou um líder comunitário do bairro.

A reportagem do Jornal O Po­pular entrou em contato com a Città Construções e Empreendimentos, responsável pela obra, que pediu desculpas à comunidade, com relação ao pó nas ruas próximas ao Residencial Green Village. Explicou que o clima seco também proporciona mais poeira que o usual, agravando a situação, no entanto, ainda na terça-feira, dia 5, quando foi acionada, tomou providências a respeito, limpando as ruas do local e contratando um caminhão pipa para amenizar a poeira gerada.

“Toda obra de construção civil acaba impactando na região tanto de uma forma positiva no futuro, quanto de uma forma um pouco mais desconfortável enquanto está em andamento, mas nos comprometemos em tomar os cuidados necessários para que a situação não volte a se repetir. Em um futuro breve, a comunidade será beneficiada por uma área de preservação ambiental de 22.610m², a extensão e reforço da rede de esgoto com um investimento de R$200mil e ampliação da rede d’água em R$150mil aproximadamente. Ainda vale ressaltar a valorização dos imóveis da região e o movimento da economia local”, destacou a construtora.

A Prefeitura também foi indagada sobre o assunto e comentou que o responsável já foi notificado e poderá receber multa caso não tome algumas providências. A equipe da Prefeitura está em conversa no sentido de orientar sobre como amenizar os transtornos.

Texto: Maurenn Bernardo / FOTO: Everson Santos