Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
A caixa onde são depositadas as doações de absorventes pelas alunas vai voltar a funcionar. Foto: divulgação

Embora a Secretaria de Estado da Educação (SEED) tenha dito que não possui nenhum projeto de distribuição de absorventes para estudantes carentes da rede, em alguns colégios de Araucária é feito o fornecimento desse item. No entanto, a compra dos absorventes é autorizada pelo Estado, com dinheiro do Fundo Rotativo, verba destinada à manutenção do dia a dia e outras despesas relacionadas com as atividades educacionais.

No Colégio Estadual Professor Julio Szymanski, por exemplo, os absorventes já são doados às alunas quando há uma situação de emergência, ou seja, quando ela necessita e está desprevenida naquele momento. “Também temos aqui na escola uma caixinha, onde alguns professores e professoras fazem doações de pacotes de absorventes para alunas carentes”, explicou o diretor Andre Gotfrid.

Ele ressalta ainda que antes da pandemia o Szymanski tinha a Campanha do Absorventes, que funcionava da seguinte maneira: uma caixa era colocada no banheiro feminino, com a mensagem ‘se precisar pegue, quando puder deixe outro’. Quem cuidava da caixa eram as próprias alunas. “A campanha parou por conta da pandemia, mas estamos pensando em reativá-la porque sempre deu certo”, disse Andre.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1284 – 21/10/2021

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM