Técnica de Enfermagem araucariense foi a 4ª paranaense da História a ser vacinada contra a Covid-19 | O Popular do Paraná
Compartilhe esta notícia:

Técnica de Enfermagem, moradora de Araucária foi a 4ª paranaense da história a ser vacinada contra a Covid-19

A campanha de vacinação contra a Covid-19 só começa oficialmente em Araucária nessa quarta-feira, 20 de janeiro, mas a cidade já tem a sua primeira moradora imunizada contra a doença que, de certa forma, fez o mundo parar no ano de 2020 e que já matou mais de 210 mil brasileiros até o momento.

Patrícia Moreira Pinto, 33 anos é técnica de enfermagem do Hospital do Trabalhador e foi imunizada na noite desta segunda-feira, 18 de janeiro, no lançamento oficial da campanha de vacinação contra o novo coronavírus no Paraná.

Patrícia nasceu em Araucária e reside até hoje no bairro Tindiquera, um dos mais antigos de nossa cidade. Há quatro anos ela pertence ao quadro de profissionais de saúde do Hospital do Trabalhador, referência no tratamento contra a Covid-19 no Paraná. “Eu estou lotada na ala da UTI Covid desde que ela foi aberta. São dez meses de muita luta, de muitas histórias tristes e felizes e estou até agora emocionada com a oportunidade de ter sido uma das primeiras profissionais de saúde a receber a vacina”, analisa.

A primeira araucariense da História a ser imunizada contra Covid é uma batalhadora. Fruto da escola pública, ela cursou o ensino fundamental na Escola Municipal Irmã Elizabeth Werka. Fez o Ensino Médio no Colégio Estadual Professor Júlio Szymanski. Escolheu a enfermagem como profissão e garante que jamais se arrependeu da escolha. Atualmente divide seu tempo com os plantões na ala de UTI Covid do Hospital do Trabalhador e faculdade de Enfermagem. “Me sinto reconhecida pelo meu trabalho e estou muito feliz, mas muito mesmo. É uma felicidade imensa”, relata emocionada,

Embora tenha consciência de que a chegada da vacina faz renascer a esperança da população de que dias melhores já estão chegando, Patrícia faz questão de enfatizar que o momento ainda é de cautela e de não relaxar na prevenção à doença. “Vamos nos cuidar, não relaxar com os cuidados. Ainda não podemos nos aglomerar e ficar sempre atento à higiene das mãos e o uso da máscara”, ensina.

Patricia na noite de segunda-feira, 18 de janeiro, tomando a vacina contra a Covid-19
Patrícia trabalha na UTI Covid do Hospital do Trabalhador
Compartilhe esta notícia:


Aproveite, cadastre seu email para receber novidades!