Pesquisar
Close this search box.

Terezinha Poly: O casamento de Amanda Suckow

Imagem de destaque - Terezinha Poly: O casamento de Amanda Suckow
Foto: Divulgação
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

A Casa do Cavalo Baio é um monumento situado à Av. Dr. Victor do Amaral no Centro de Araucária, construída no início do século XX. O casarão que atualmente é tombado pelo Patrimônio Histórico, faz parte de algumas das poucas casas antigas de nossa cidade ainda preservadas e que mostram um pedaço da nossa história.

A casa foi construída sob encomenda da Família Suckow para residência da família, sendo responsável pela obra o engenheiro inglês Walter Joslin já conhecido em nossa cidade pelas obras como a construção das primeiras pontes ainda em madeira sobre o Rio Iguaçu, quando da passagem do Imperador D. Pedro II pela nossa cidade, também responsável pela construção da primeira Igreja Nossa Senhora das Dores em Thomaz Coelho, embora atualmente somente a Casa do Cavalo Baio ainda seja conhecida e preservada das obras do saudoso e respeitado engenheiro, aqui foram registradas grande parte de nossa história.

O casamento de Amanda Suckow, em 1909 como foi registrado por essa foto, nos dá ideia da construção, pois em décadas passadas, era costume reunir todos os parentes, convidar amigos e realizar um evento que geralmente podia durar até três dias.

No dia do casamento, uma das tradições era a fotografia que registrava todos os convidados da festa, ao contrário dos nossos dias quando temos facilidade em tirar fotos, por muitas décadas para registrar um momento como esse, todos deveriam ficar imóveis durante alguns minutos enquanto o fotógrafo se posicionava atrás do tripé e clicava um botão enquanto havia aquela chama pequena mas explosiva que era o flash da época, por isso nas fotos aparecem grandes grupos, em virtude da dificuldade de reunir todos em uma só foto.

Aqui nesta foto algumas das mais expressivas personalidades da época estão entre os convidados, geralmente esses convidados devido a distância que residiam, já permaneciam hospedados na casa para participarem dos “repiques” do casamento.

Enquanto a casa pertencia à Família Suckow não tinha o título de Casa do Cavalo Baio, esse nome só foi obtido após a Família Charvet adquirir o imóvel, quando nos anos 20 chegou ao Brasil vindos da França para dar início à Fábrica de Tecidos de Linho São Patrício. Naquela época a casa possuía um vasto terreno onde um cavalo baio de nome Rex costumava correr livre. A beleza do animal que corria livre chamava a atenção de todos que passavam na rua, passando assim o Cavalo Baio ser uma referência de endereços. As pessoas iam ao armazém que ficava passando o potreiro do cavalo baio, ou no moinho antes do cavalo baio, passando assim a ser usado o cavalo baio como referência que dura até hoje.

Até hoje a casa permanece, desde seu projeto ela já tem uma história, pessoas que hoje dão nome de ruas residiram em sua vizinhança, a casa é a testemunha silenciosa dos grandes desfiles que passaram a sua frente, das grandes mudanças na principal avenida da cidade. O casamento de Amanda Suckow e também de sua irmã Emma foram os dois eventos que marcaram grandes festas nesta casa. Hoje o espaço do terreno está reduzido, por dentro do antigo terreno temos ruas e diversas construções. Já não existe o Rex para correr, mas continua sendo referência de endereço. A Família Suckow foi responsável pela sua construção e a Família Charvet pela sua longevidade e proteção. Para nós resta uma parte boa de nossa história e a lembrança antiga registrada em foto de uma grande festa de casamento.