Terezinha Poly: O Centro de Araucária

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

O ano é 1984, a Praça Dr. Vicente Machado, centro de Araucária vinha passando por mudanças ainda lentas mas significativas para o nosso progresso. Os primeiros taxis, ainda veículos particulares já começavam a ocupar os Pontos que a Prefeitura Municipal licenciava, ainda eram poucos veículos, assim como eram poucos os pontos.

A Igreja Matriz Nossa Senhora dos Remédios é o centro e testemunha das diversas mudanças e revitalizações que ocorrem neste local. As árvores vem sido constantemente substituídas. A cada mudança, mesmo com os protestos de muitas pessoas quando do corte de cada uma destas árvores, sempre há substituição para cada uma delas, aqui ainda vemos os diversos pés de Eugenia ainda jovens, eram árvores que quando crescidas frondosas e ofereciam uma sombra generosa e acolhia muitos pássaros em seus galhos, mas, já foram cortadas e substituídas por novas e de outra qualidade.

Outras mudanças que ocorreram ao longo deste tempo, podem ser vistas e por muitos ainda lembradas. Uma delas é o sentido do fluxo de veículos que é contrário ao atual, e só para lembrar, já houve tempo que aqui era sentido duplo. Nesta época praticamente todos os serviços eram realizados no centro, por isso o comércio que se instalasse neste endereço já tinha como garantia a grande procura e frequência da população.

Em 1984 a Dona Araci, adquiriu a Banca de Jornais e Revistas do saudoso Onivaldo Fulmen que também era um dos taxistas com ponto na praça central, e aqui podemos ver a simplicidade da primeira banquinha na praça, ainda era feito em metal com cobertura de Eternit, mas com grande variedade de jornais, revistas, cigarros, doces e etc. Ao seu lado uma pequena banca construída em madeira era a venda de Sorvete Italiano de propriedade do também saudoso Albanor Costenaro também um dos primeiros taxistas da cidade, mais tarde, a Banca de Sorvetes foi adquirida pelo saudoso Adãozinho Gondek, mas atualmente já deixou de existir. Atrás destes dois pontos comerciais, onde temos hoje floreiras, havia o estacionamento de veículos para quem vinha fazer serviços ou trabalhar em algum lugar do centro, neste espaço houve um Parquinho Infantil, ficou durante pouco tempo, pois como muitos outros lugares também houve vandalismo e como era feito em metal, passou a representar perigo para as crianças que o frequentavam.

O que jamais saiu deste lugar é a Igreja Matriz hoje chamada de Santuário Nossa Senhora dos Remédios, mas já passou por diversas modificações, incluindo a demolição da primeira construção para dar lugar à que hoje conhecemos. Toda Praça Dr. Vicente Machado já passou por dezenas de revitalizações, o Ponto de Taxi foi transferido deste lugar para a esquina das Ruas João Pessoa com Cel. Joaquim Palhano, a Banca de Sorvetes não existe mais, a Banca da Araci foi modernizada e agora é uma construção em acrílico, não há mais o estacionamento, as árvores são outras, a rua em blokret agora é asfaltada, o sentido do tráfego é contrário ao visto na foto e acredito que os veículos estacionados agora fazem parte dos chamados clássicos.

Apesar da foto parecer tão atual, já se passaram 39 anos deste que essa imagem ficou marcada para sempre nas nossas lembranças.

Edição n. 1355

Compartilhar
PUBLICIDADE