Terezinha Poly: Os carrinhos de rolimã

Imagem de destaque - Terezinha Poly: Os carrinhos de rolimã
Foto: Divulgação
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Quem diria que já se passaram quarenta anos que assistíamos às corridas em carrinhos de rolimã nas ruas do Bairro conhecido como Morro do Piolho ou Morro da Pérola.

O Morro do Piolho ou da Pérola é um lugar de altos e baixos, localizado às margens do Rio Iguaçu, é conhecido por ter as ruas mais íngremes da cidade, o que naturalmente convida aos mais audaciosos a praticarem uma das mais antigas formas de diversão sobre rodas que são os carrinhos de rolimã.

Há anos atrás, era normal as crianças deste Bairro fazerem suas corridas diariamente, mas, as ruas do Morro até então tinham pouco movimento, eram poucos veículos, o que facilitava a prática da alta velocidade desenvolvida pelos carrinhos de rolimã. Enfim, por muitos anos essa prática normal para tantos ganhou um campeonato oficial. O evento foi promovido pela Secretaria de Esportes da Prefeitura Municipal de Araucária em 1984 durante a Administração do Prefeito Municipal o Médico Dr. Rogério Donato Kampa.

Os carrinhos não possuíam nenhuma modernidade, eram rústicos e de fabricação doméstica, a maioria deles era feito pelo próprio corredor. Embora a competição tivesse o apoio e patrocínio do Setor de Esportes, não havia os aparatos de segurança dos competidores, todos os concorrentes eram crianças e adolescentes, que vinham com suas roupas (e não uniformes) para correrem nas ruas e que certamente voltariam para casa com novos danos por isso as roupas não eram as melhores. Não usavam protetores de cabeça, ou cotovelos, ou joelhos, esses meninos vinham na coragem mesmo, aliás para todos os concorrentes era normal e muito divertido. Aqui vemos o momento de largada de mais um grupo de competidores. Esses largaram por último por já correrem em outra categoria.

O local de largada era na esquina das Ruas Coronel João Antônio Xavier com a Pedro Druszcz, a rua ainda era pista de mão dupla, atualmente é pista dupla de mão única, em 84 as ruas já eram asfaltadas e continuam com maiores cuidados ainda. Esses competidores estão fazendo a largada em uma rua diferente de seu estado atual. Ao fundo onde vemos a cerca, é onde se vê a maior mudança atual, há alguns anos atrás a propriedade foi vendida e o seu lugar foi ocupada pela Lojas Havan.

As corridas de rolimã já não são realizadas há muito tempo, ou pelo excesso de veículos nas ruas, ou pelo grande movimento da loja onde era o ponto de partida, ou talvez até mesmo esse esporte onde o desafio e a diversão se unem já não tenha tantos seguidores como haviam em anos atrás quando a tecnologia e as regras de segurança ainda não se faziam presentes em nossos dias. Era apenas diversão.

Edição n.º 1422