Time Real Fazenda entra na disputa pela liderança

O Real Fazenda venceu o São Paulo pelo placar apertado de 1x0
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

O Real Fazenda venceu o São Paulo pelo placar apertado de 1x0
O Real Fazenda venceu o São Paulo pelo placar apertado de 1×0

Faltando apenas um mês para o encerramento da primeira fase, os times que enfrentam o Campeonato de Veteranos 2015 sabem que cada resultado fará diferença na classificação e dará vantagem aos primeiros colocados durante as quartas de final. Por isso, a briga pela liderança do torneio continua, e agora conta com um novo e forte concorrente: o Real Fazenda.

Atrás das equipes Treze e Pinheiros, o time de Fazenda Rio Grande precisava de uma vitória neste fim de semana para colar no 2º colocado, e aproveitou a oportunidade para isso. “Como era a folga do Dia dos Pais, ele realizou um jogo atrasado contra o São Paulo no sábado, dia 8 de agosto, e venceu por 1×0 em uma partida bem equilibrada com gol do atleta Dilson”, conta Sebastião Soczek, organizador do torneio.

Além disso, outro time que se deu bem neste sábado foi o Mocidade, com uma goleada de 5×0 contra o Califórnia. “Esse time começou o torneio deste ano com vários empates, mas agora está reagindo e subindo na classificação”, comenta o organizador, que viu a equipe ultrapassar o São Paulo e ficar entre os quatro melhores colocados. “Lembrando que o destaque do time foi o Cleberson, com dois gols”, completa.
Agora, ele convida os torcedores para a 7ª rodada da competição, que promete grandes confrontos nos dias 15 e 16 de agosto no Centro Esportivo do Costeira.

Viagem pelo tempo

Ivo Batista de Camargo é o jogador mais velho da competição deste ano, com 58 anos
Ivo Batista de Camargo é o jogador mais velho da competição deste ano, com 58 anos

Há 27 anos em Araucária, o Campeonato de Veteranos do Costeira tem muita história para contar e muitos destaques para apresentar. Um deles é o senhor Ivo Batista de Camargo, de 58 anos. Conhecido como Velhinho, o jogador do Califórnia participa da competição há cinco anos e garante que sua paixão é acompanhar o time.

Como consegue tempo para o esporte? Eu trabalho como motorista em uma terceirizada da Prefeitura de segunda a sexta-feira até 21h30. Então, dou uma corridinha até minha casa toda noite e só sobra tempo pro futebol e pra pescaria no fim de semana. Só que entre futebol e pescaria, o futebol sempre ganha.

Como o senhor começou a jogar futebol? Comecei com 12 anos brincando em um time lá na Vila Lindoia, em Curitiba. Depois, segui por vários times da capital.

Em que times passou antes de chegar ao Veteranos? Eu disputava a Segunda Divisão da capital pelos times Vila Fanny, Tupinambá e Uberlândia até vir para Araucária em 1989. Aqui, eu só participei do Califórnia, disputando vários campeonatos de bairro.

Como o senhor ingressou no Campeonato de Veteranos? Comecei a disputar há cinco anos e, ainda que nunca tenhamos chegado à final, não deixo de participar.

Um momento marcante no torneio: Acho que o mais marcante pra mim é que sou o mais velho do meu time e de toda a competição. Só que eu gosto muito de jogar futebol, então vou pro campo doente, machucado e até quando não estou escalado. Pra mim, o importante é estar com a equipe, então, ainda que eu não jogue, fico no banco sossegado para estar junto com o grupo.

Quer agradecer alguém? Agradeço primeiramente a Deus, porque ainda que eu já tenha quebrado o tornozelo e machucado seriamente a panturrilha, continuo ativo e isso não me atrapalha no futebol e na minha saúde. Além disso, agradeço aos meus amigos e companheiros do fim de semana que me chamam de Velhinho e me proporcionam momentos agradáveis em campo e nos churrascos.

Texto: Raquel Derevecki / FOTOS: Everson Santos