Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Em alguns pontos, usuários tem várias opções de linhas para tentar evitar os ônibus mais lotados. Foto: Marco Charneski

A superlotação de passageiros em algumas linhas do TRIAR está deixando um morador de Araucária irritado. O usuário reclama que no horário das 6h da manhã, no ponto localizado em frente ao CMAEE Joelma, no Centro, não é possível entrar nos ônibus devido à superlotação. Ele diz ainda que o intervalo entre um ônibus e outro aumentou e em alguns casos ultrapassa 20 minutos de espera. “No dia 30, quando registrei reclamação na Ouvidoria da Prefeitura, foram necessários três ônibus para eu conseguir entrar”, comentou.

Na primeira reclamação registrada pelo usuário, a Superintendência do Transporte Coletivo respondeu que verificou que as linhas que passam na rua Miguel Bertolino Pizzato com a rua Maria de Lourdes Grabowski Kampa, ponto citado pelo reclamante, são a Fonte Nova/Shangri-lá, Linhão 2 e São Francisco. Explicou que a linha São Francisco, por exemplo, passa no ponto do CMAEE Joelma por volta das 6h09 e a quantidade de usuários está dentro do limite estipulado para os carros convencionais, que comportam até 84 passageiros. As demais linhas como o Linhão 2 e Fonte Nova circulam no horário citado pelo passageiro com aproximadamente metade da capacidade de lotação do veículo. Ainda de acordo com a Superintendência, o Linhão 2 passa no ponto do CMAEE Joelma por volta das 5h57 e o Fonte Nova por volta das 5h59, oferecendo outras opções para a população. “No horário de pico todos os carros estão em circulação pela cidade e a Superintendência está acompanhando diariamente a operação do transporte”, argumentou o departamento.

Após receber a resposta, o usuário fez uma segunda reclamação na Ouvidoria, onde alegou que o problema persistia. “Nos dias 29 e 30 eu não consegui entrar no ônibus no horário de 6h10. No dia 1º de dezembro eu consegui, porém percebi que algumas pessoas ficaram no ponto, pois não tinha mais espaço no coletivo. No dia 2, novamente não consegui entrar no ônibus. “Acredito que na minha primeira reclamação responderam automaticamente, pois reclamei em um dia e no outro já foi arquivado, dizendo que estava tudo normal. Mas o problema continua persistindo e é de longa data, se algum responsável realmente verificar o que está acontecendo, vai ver que estou falando a verdade. Aguardo a resposta da minha segunda reclamação”, afirmou o usuário.

Mudanças

O superintendente do transporte coletivo, Wilmer Jacó da Silva, disse que por conta do fluxo de passageiros, já houve alteração na linha São Francisco, que antes passava a cada 16 minutos e agora reduziu para 13 minutos. “Fizemos pesquisas e constatamos que esta linha circula no horário citado pelo passageiro, com uma média de 72 passageiros, sendo que a capacidade máxima do veículo é para 84 pessoas. E salientamos que o passageiro tem mais duas opções, com as linhas Fonte Nova e Linhão 2, que passam no ponto relatado com poucos minutos de diferença”, observou Wilmer.

O superintendente reconhece que há problemas de superlotação em algumas linhas nos horários de pico, entre 6h10 e 6h40. “Porém, estamos fazendo uma avaliação para implantar mudanças a partir de fevereiro, considerando principalmente que o fluxo de passageiros tende a aumentar com o retorno das aulas presenciais”, finalizou.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1291 – 09/12/2021

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM