Desde o tempo do Império Romano, os vândalos já existiam.  Eram considerados um dos povos bárbaros que mais ficaram marcados na história como violentos e destruidores. Nos dias de hoje, não é muito diferente. Em Araucária, por exemplo, o vandalismo sempre existiu, mas parece que ultimamente houve um aumento de ataques na cidade. Esses atos acabam causando prejuízos aos cofres públicos e insegurança aos moradores.

O pior é que nada escapa da mira desses destruidores do patrimônio público. Segundo a Secretaria Municipal do Meio Ambiente, na semana passada o alvo foi a Praça do Tayrá, onde foram destruídos alguns brinquedos do parquinho. “Nós arrumamos o que eles quebraram, mas é uma medida paliativa, sabemos que logo eles irão agir novamente. Por isso a Prefeitura estuda a possibilidade de desmontar o parquinho. Não vencemos fazer tanta manutenção”, disse o secretário da pasta, Vitor Cantador.

De acordo com ele, a Praça da Bíblia também tem sido alvo constante de vândalos. No local foram substituídos os bancos de madeira, que vinham sendo quebrados com frequência, por bancos de concreto. “Recentemente quebraram e roubaram postes de luz, colocaram fogo em lixeiras. Não há limites para o vandalismo. Não temos como afirmar com precisão os prejuízos que o Município sofre todos os meses com a ação dos vândalos, mas podemos dizer que é muito dinheiro”, lamentou o secretário.

Texto: Maurenn Bernardo

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

Compartilhe

Share on twitter
Share on facebook
Share on telegram
Share on whatsapp