Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Apesar dos avisos, os invasores não se intimidam e costumam agir após o expediente. Foto: Everson Santos

 

Nem mesmo as cercas de proteção, o arame farpado e as placas proibitivas estão impedindo os vândalos de invadirem as piscinas do Núcleo Esportivo São Francisco de Assis (CSU). As invasões costumam acontecer após o final do expediente, e geralmente os invasores são adolescentes ou pessoas maiores de idade. O que mais causa estranheza, segundo a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (SMEL), que administra o espaço, é que as piscinas são abertas para toda a população, é necessário apenas fazer uma carteirinha e realizar exame médico, que é disponibilizado gratuitamente no próprio local. As piscinas ficarão abertas até final de fevereiro.

“Não dá pra entender porque as pessoas invadem, se as piscinas estão abertas para todos. Se não bastassem as invasões, eles arrebentam as cercas, abrem buracos na tela, quebram vidros, estragam torneiras e ainda fazem pichações. A Guarda Municipal faz rondas frequentes no CSU e já chegou a prender um grupo em flagrante, dentro das piscinas, que foi levado para a Delegacia, mas as invasões continuam”, disse o secretário da SMEL, João Carlin Padilha. Ele lembrou que tudo isso gera despesas para os cofres públicos. “A gente conserta, gasta dinheiro, os vândalos vão lá e estragam de novo. Pior que ainda entram com roupas, o que prejudica a qualidade da água e invalida o tratamento que fizemos”, acrescentou.

A Guarda Municipal lembrou que este tipo de invasão é passível de detenção e multa, previstas no Art 150 do Código Penal. A pena pode variar de um a três meses de detenção. “As ações dos vândalos danificam o patrimônio público de diversas formas. Não vamos dar colher de chá pra quem for pego vandalizando e desrespeitando o uso do patrimônio público, estes serão encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil”, destacou a GMA.

Melhorias

Carlin comentou que existe um projeto para cobertura e aquecimento da piscina média, para tornar seu uso viável também no inverno. “Também pretendemos cobrir as quadras externas, mas ainda não temos previsão de quando isso vai ocorrer”, disse.

Serviço

A carteirinha e o exame médico para ter acesso à piscina são realizados diretamente na Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (SMEL), anexo ao CSU. Os horários de consulta para o exame são: segundas, quartas e sextas pela manhã e terças e quintas das 17h às 21h, não é preciso agendar previamente.

A carteirinha também é feita na SMEL, de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30. Para a inscrição é necessário apresentar comprovante de residência, RG e uma foto atual. Crianças e menores de idade precisam estar acompanhados dos pais ou responsáveis.

Publicado na edição 1147 – 24/01/2019

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM